não é segredo para ninguém que a Real Companhia Velha tem apostado no seu enoturismo no Douro, na Quinta das Carvalhas (junto ao Pinhão). Mas o investimento não ficou por aqui: também em Vila Nova de Gaia, nas caves da empresa, existem muitas mudanças para atrair o turista. Na oferta enoturística há a realçar a criação de seis programas de visita, com nomes definidos: Clássica, Premium, Fundadores, Colheitas, Vintage ou Memories. Os visitantes começam por assistir a uma projecção sobre a história da Companhia e o processo de feitoria do vinho do Porto, desde o Douro até Vila Nova de Gaia. A visita prossegue com a visita ao armazém principal de envelhecimento, onde repousa uma ampla selecção de vinhos do Porto Tawny, envelhecidos em cascos de carvalho. No mesmo lugar encontra-se a garrafeira particular da família, composta por mais de 16.000 garrafas de colheitas raras de vinhos do Porto Vintage, das quais a mais antiga remonta a 1765, ou seja, datada nove anos após a sua instituição.

O visitante segue depois para o “Museu Vintage” e a visita termina na nova sala de provas. É aqui que entram as opções de visita, em função dos vinhos a provar. E, claro, altera também o preço, que vai de 7,50 aos 250 euros. A opção mais cara, por exemplo, inclui uma prova de vinhos muito raros, como o Carvalhas Memories’, de 1867.

Há ainda a chamada ‘Visita de Grupo’, para mais de 30 pessoas e com reserva obrigatória. Os enoturistas são acompanhadas por um técnico de turismo e a visita são personalizadas em função do perfil do(s) visitante(s). Os preços por cabeça variam entre os 5 e os 250 euros. Note-se que existem várias línguas que

Várias degustações e experiências gastronómicas estão disponíveis à carta e é ainda possível personalizar visitas. O visitante pode ainda usufruir da Loja de Vinhos, que tem à venda todas as gamas da Real Companhia Velha.

As caves têm parque (gratuito) e o horário das visitas vai das 10h às 17h. As marcações podem ser feitas através do telefone 223 775 194 ou via e-mail: turismo@realcompanhiavelha.pt.”

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here