Manuel Pinheiro vai deixar CVR dos Vinhos Verdes

Manuel Pinheiro Vinhos Verdes

Texto: Luís Lopes É um dos mais conhecidos, carismáticos e, seguramente, o presidente de Comissão Vitivinícola Regional há mais tempo no cargo. Mas nas próximas eleições para a presidência da comissão executiva da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), que deverão ocorrer no final do primeiro trimestre de 2022, Manuel Pinheiro não […]

Texto: Luís Lopes

É um dos mais conhecidos, carismáticos e, seguramente, o presidente de Comissão Vitivinícola Regional há mais tempo no cargo. Mas nas próximas eleições para a presidência da comissão executiva da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), que deverão ocorrer no final do primeiro trimestre de 2022, Manuel Pinheiro não se irá recandidatar, como o próprio anunciou recentemente aos representantes das empresas e produtores da região. 

Manuel Pinheiro entrou na CVRVV muito jovem, em 1997, como vogal da Comissão de Viticultura, e 25 anos depois, a maior parte enquanto responsável pelo organismo que gere a região dos Vinhos Verdes e os seus produtos, deixa um legado considerável. Nestas duas décadas e meia a região sofreu profundas transformações, ao nível da viticultura, das adegas, dos recursos humanos, do sempre difícil equilíbrio entre as estratégias, modelos de negócio e ambições das empresas grandes e dos produtores mais pequenos. A sua invulgar capacidade de negociar e estabelecer pontes permitiu manter uma certa “paz interprofissional” dentro de uma região com algumas fragilidades estruturais, muito difícil de gerir e conciliar, a todos os níveis. Pelas suas mãos, entre muitos outros, passaram dossiers tão sensíveis quanto o “Acordo do Alvarinho”, que permitiu associar a casta à denominação de origem fora de Monção e Melgaço e, como contrapartida, lançou as bases para a promoção autónoma desta sub-região e, quem sabe, para uma futura DO. Nos últimos anos, o foco da CVRVV tem estado no evidenciar da região como produtora de vinhos muito diversos, na qualidade, no perfil e no preço. Um dos vários projectos de vulto actualmente em cima da mesa, ainda em apreciação pelo Conselho Geral da CVRVV, mas longe de ser consensual, tem precisamente a ver com a estratégia de valor para o Vinho Verde, que poderá passar pela estratificação dos vinhos produzidos em diferentes segmentos bem identificados. Ou seja, por outras palavras, visa deixar claro ao consumidor, através da rotulagem e das acções de comunicação, o que é o Verde leve, fresco, com gás e doçura e o que é o Verde ambicioso, longevo e gerador de maior valor.  

No seu discurso de despedida, perante o Conselho Geral da CVRVV, Manuel Pinheiro referiu a noção de ter dado o seu melhor e de sair com “um sentimento de missão cumprida”. Mas também que “é importante saber quando se deve sair, e que este é o momento certo”, adiantando que, “aos 55 anos, ou abraço outro projecto ou me reformo aqui”.

Manuel Pinheiro deixa uma CVRVV que se tornou referência entre as suas congéneres pelo dinamismo e capacidade de intervenção, e também uma entidade economicamente bastante robusta, com um fundo social de quase 5 milhões de euros e um superavit estrutural. Como declarou na sua despedida, “Saio do Vinho Verde mas o Vinho Verde não sai de mim”. O que significa que, muito provavelmente, vamos continuar a vê-lo por aí…

CVR dos Vinhos Verdes reforça cobertura do seguro de colheitas

Vinhos verdes seguro colheitas

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]Perdas de produção provocadas por desavinho, causado por condições climáticas adversas, passam a ser contempladas pelo seguro colectivo de colheitas contratado pela CVRVV, Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes. Este seguro — que, segundo a […]

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]Perdas de produção provocadas por desavinho, causado por condições climáticas adversas, passam a ser contempladas pelo seguro colectivo de colheitas contratado pela CVRVV, Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.

Este seguro — que, segundo a CVRVV, é o maior seguro agrícola do país — cobre já 15 mil viticultores da região dos Vinhos Verdes, e garante 30 cêntimos por cada quilo de uva perdido, também em caso de queda de raio, escaldão, geada, granizo, queda de neve, tornado ou tromba de água.

O desavinho, agora contemplado pelo seguro de colheitas, consiste, de acordo com a CVR dos Vinhos Verdes, “no aborto da flor que causa a perda da produção média normal da videira, calculada na fase de maturação do cacho. Provocado por fenómenos climáticos que ocorram na altura da floração, tais como chuvas persistentes, temperaturas muito elevadas ou muito baixas para a época, humidades relativas muito elevadas, com a formação de nevoeiros, o desavinho passa a ser coberto pela primeira vez numa apólice desta natureza, após estudos que permitiram caracterizar tecnicamente o risco”.

A CVRVV estima que, em anos mais difíceis, o risco de desavinho possa representar 10 a 20% dos acidentes ocorridos na vinha, pelo que este reforço de cobertura do seguro “é uma necessidade que já vinha sendo identificada pelos sucessivos episódios meteorológicos a que vamos assistindo, fruto das alterações climáticas”, destaca Manuel Pinheiro, presidente da CVR dos Vinhos Verdes.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][divider line_type=”Full Width Line” line_thickness=”1″ divider_color=”default”][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/3″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]

Siga-nos no Instagram

[/vc_column_text][mpc_qrcode preset=”default” url=”url:https%3A%2F%2Fwww.instagram.com%2Fvgrandesescolhas|||” size=”75″ margin_divider=”true” margin_css=”margin-right:55px;margin-left:55px;”][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/3″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]

Siga-nos no Facebook

[/vc_column_text][mpc_qrcode preset=”default” url=”url:https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fvgrandesescolhas|||” size=”75″ margin_divider=”true” margin_css=”margin-right:55px;margin-left:55px;”][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/3″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]

Siga-nos no LinkedIn

[/vc_column_text][mpc_qrcode url=”url:https%3A%2F%2Fwww.linkedin.com%2Fin%2Fvgrandesescolhas%2F|||” size=”75″ margin_divider=”true” margin_css=”margin-right:55px;margin-left:55px;”][/vc_column][/vc_row]

Livros e Vinhos Verdes em conversa a 20 e 21 de Março

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]“Dois dedos de conversa sobre livros e Vinhos Verdes” é a iniciativa — que terá lugar no dia 20 e 21 de Março — que leva a casa dos participantes um pack com um livro e uma […]

[vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]“Dois dedos de conversa sobre livros e Vinhos Verdes” é a iniciativa — que terá lugar no dia 20 e 21 de Março — que leva a casa dos participantes um pack com um livro e uma garrafa de um vinho da região do Vinho Verde, para acompanhar dez sessões online.

Estes “dois dedos de conversa” são promovidos pela Comissão de Viticultura da região dos Vinhos Verdes (CVRVV), em conjunto com a editora Aletheia, e juntam oradores, enólogos e produtores, com moderação de Ana Colaço. 

São vários os livros nacionais e estrangeiros que irão ser apresentados, em harmonização com vinhos dos produtores Casa da Tojeira, Adega de Ponta da Barca, Solar das Bouças, Quinta de São Gião, Adega de Ponte de Lima, Quinta da Raza, Vercoope, Vinhos Norte, Quinta da Lixa e Quinta de Lourosa: “Coração de Cão”, de Mikhail Bulgakov, “O Último Tigre do Rio”, de Jorge Paulino, “A incredulidade de Padre Brown”, de G. K. Chesterton, “Ao Sabor da Bíblia”, do Chef Luís Lavrador, “O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, “Egipto, notas de viagem” de Eça de Queiroz, “Álvaro Cunhal no país dos sovietes”, de Helena Matos (texto) e José Milhazes (legendas), “Noite fantástica”, de Stephan Zweig, “Coração, Cabeça e Estômago”,  de Camilo Castelo Branco e “Foi Assim”, de Zita Seabra. 

Com limite máximo de 50 participantes em cada sessão (5 por dia), “Dois dedos de conversa sobre livros e Vinhos Verdes” tem um custo de inscrição de 20 euros por sessão e inclui o envio para casa de cada participante (despacho incluído para o continente e ilhas) do pack garrafa + livro. As inscrições estão abertas e podem ser feitas AQUI.

Manuel Pinheiro, presidente da CVRVV, destaca que “juntar livros e Vinhos Verdes é uma conjugação natural, pois ambos são produtos de cultura e promovem o debate de ideias e a partilha. Esta acção surge num momento em que entendemos que o sector do vinho deve funcionar como alavanca a outros sectores, como é o caso das editoras que vêem a sua actividade bastante limitada actualmente”.[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/1″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][divider line_type=”Full Width Line” line_thickness=”1″ divider_color=”default”][/vc_column][/vc_row][vc_row type=”in_container” full_screen_row_position=”middle” scene_position=”center” text_color=”dark” text_align=”left” overlay_strength=”0.3″ shape_divider_position=”bottom”][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/3″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]

Siga-nos no Instagram

[/vc_column_text][mpc_qrcode preset=”default” url=”url:https%3A%2F%2Fwww.instagram.com%2Fvgrandesescolhas|||” size=”75″ margin_divider=”true” margin_css=”margin-right:55px;margin-left:55px;”][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/3″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]

Siga-nos no Facebook

[/vc_column_text][mpc_qrcode preset=”default” url=”url:https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fvgrandesescolhas|||” size=”75″ margin_divider=”true” margin_css=”margin-right:55px;margin-left:55px;”][/vc_column][vc_column column_padding=”no-extra-padding” column_padding_position=”all” background_color_opacity=”1″ background_hover_color_opacity=”1″ column_shadow=”none” column_border_radius=”none” width=”1/3″ tablet_text_alignment=”default” phone_text_alignment=”default” column_border_width=”none” column_border_style=”solid”][vc_column_text]

Siga-nos no LinkedIn

[/vc_column_text][mpc_qrcode url=”url:https%3A%2F%2Fwww.linkedin.com%2Fin%2Fvgrandesescolhas%2F|||” size=”75″ margin_divider=”true” margin_css=”margin-right:55px;margin-left:55px;”][/vc_column][/vc_row]

Vinhos Verdes lançam programa gratuito de formações para empresas da região

Depois de, na semana passada, ter anunciado a anulação de várias taxas e custos imputáveis aos produtores de vinho da região, a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) lança agora um programa de 15 formações online, de inscrição gratuita, realizadas pela Academia do Vinho Verde.  A decorrer durante este trimestre, através de […]

Depois de, na semana passada, ter anunciado a anulação de várias taxas e custos imputáveis aos produtores de vinho da região, a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) lança agora um programa de 15 formações online, de inscrição gratuita, realizadas pela Academia do Vinho Verde. 

A decorrer durante este trimestre, através de sessões no Microsoft Teams, este programa de webinars pretende reforçar a capacitação das empresas produtoras de Vinho Verde e destina-se a todas as áreas da fileira, sendo organizado em parceria com entidades e profissionais reputados.

As inscrições podem ser efectuadas aqui. A CVRVV adverte: “Dado a formação ter um limite de participantes máximo e para que mais participantes tenham acesso, cada inscrito pode inscrever-se em dois webinars. Caso tenha interesse em mais do que duas fica em lista de suplentes e poderá ser integrado no grupo caso haja desistências”.

O programa:

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) cancelou o evento previsto para o fim-de-semana de 24 e 25 de Outubro – “Monção e Melgaço – The White Experience”, que será substituído por “Monção e Melgaço – The Web Experience” a 28 e 29 de Novembro, com transmissão online de provas conduzidas por Fernando Melo e João Paulo Martins, para além de sessões com produtores da sub-Região e produtores convidados de outras regiões nacionais.

Os bilhetes já adquiridos poderão, a título sugestivo, ser convertidos em packs de prova que serão enviados para a morada de cada consumidor ou enófilo registado, de forma a que as provas possam ser acompanhadas online com acesso a uma selecção de três vinhos. “Monção e Melgaço – The Web Experience” é a proposta que a CVRVV desenha para dois dias dedicados aos produtores da sub-Região: Quinta de Santiago (Monção), Adega de Monção (Monção), Quintas de Melgaço (Melgaço), Provam (Monção), Quinta das Pereirinhas (Monção), Anselmo Mendes (Monção), Soalheiro (Melgaço) e Márcio Lopes (Melgaço).

Após o anúncio do novo contexto legal aplicável ao combate à pandemia de Covid-19 e com base nas preocupações de saúde pública que se estendem para além das questões legais, a CVRVV anuncia novas datas para a realização da edição 2021 do evento de vinhos brancos que decorre no território berço do Alvarinho, elegendo o “Dia de Monção e Melgaço” – 7 de Junho – como uma das datas oficiais do “The White Experience”, que decorrerá a 6 e 7 de Junho de 2021.

Sobre “Monção e Melgaço – The White Experience”

“Monção e Melgaço – The White Experience” é um evento anual dedicado em exclusivo aos vinhos brancos, que sublinha a excelência da sub-Região de Monção e Melgaço na produção nacional, colocando os produtores daquele território no papel de anfitriões que convidam grandes produtores de vinhos brancos nacionais e do Mundo para provas conjuntas e painéis de discussão com especialistas.

Com organização a cargo da CVRVV e produção da Grandes Escolhas, “Monção e Melgaço – The White Experience” é a afirmação inequívoca do território de Monção e Melgaço como o principal centro nacional na produção de vinhos brancos.

Rota dos Vinhos Verdes com Dia de Portas Abertas

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) promove, a 5 de Setembro, o “Dia de Portas Abertas” na Rota dos Vinhos Verdes, com uma dezena de quintas da região abertas ao público entre as 10 e as 19 horas, para receber visitas e proporcionar provas. O público pode conhecer as empresas, as […]

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) promove, a 5 de Setembro, o “Dia de Portas Abertas” na Rota dos Vinhos Verdes, com uma dezena de quintas da região abertas ao público entre as 10 e as 19 horas, para receber visitas e proporcionar provas.

O público pode conhecer as empresas, as vinhas e as referências do portfólio de cada produtor associado: Casa da Tojeira, Adega de Monção, Quinta das Arcas, Quinta do Tamariz, Quinta de Soalheiro, Quinta da Lixa/Monverde, Quinta de Lourosa, Quinta da Aveleda, Quinta de Campos Lima e Quinta de Santa Cristina apresentam programas destinados aos consumidores, que dão a conhecer os vários perfis de vinhos da Região e promovem o contacto directo com os produtores e o território.

A Rota dos Vinhos Verdes abrange 48 concelhos no Noroeste de Portugal, nos quais o Vinho Verde serve de mote para partir à descoberta de quintas, adegas, restaurantes, unidades de alojamento e empresas de animação turística que oferecem diversas propostas de actividades e itinerários, proporcionando experiências culturais associadas à temática do vinho. A Rota dos Vinhos Verdes, para além de coordenar as acções propostas pelos operadores, apresenta um plano de acções anual, do qual fazem parte as caminhadas pelo território, provas e circuitos temáticos e uma abordagem pedagógica sobre a Região dos Vinhos Verdes.

Quinta de Gomariz, AB Valley e António Sousa destacam-se nos “Melhores Verdes”

Quinta de Gomariz: casa e vinha

O Concurso “Os Melhores Verdes”, promovido anualmente pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), já apresentou os 14 melhores Vinhos Verdes da Região em 12 categorias distintas. A grande novidade este ano foi a criação do prémio Grande Medalha de Ouro, que distingue o mais bem pontuado dos ‘Ouros’. O cobiçado prémio […]

O Concurso “Os Melhores Verdes”, promovido anualmente pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), já apresentou os 14 melhores Vinhos Verdes da Região em 12 categorias distintas. A grande novidade este ano foi a criação do prémio Grande Medalha de Ouro, que distingue o mais bem pontuado dos ‘Ouros’. O cobiçado prémio foi parar à Quinta de Gomariz, para o seu Colheita Seleccionada Avesso 2019, também premiado com Ouro na categoria Vinho Verde Avesso.

Quinta de Gomariz Colheita Seleccionada AvessoDestacou-se a empresa AB Valley Wines, com 5 das 14 medalhas de Ouro. Este produtor possui as marcas Opção e Abcdarium, ambas com orientação de António Sousa. O enólogo é ainda o responsável de mais dois ‘Ouros’.

Este ano, o concurso contou com 243 amostras em prova cega, avaliados por um conjunto de nove provadores. Para além dos 13 ‘Ouros’, o júri atribuiu 14 medalhas de Prata e 149 na de Honra, num total de 177 vinhos premiados. Para receber um ‘Honra’, o vinho terá de ter uma pontuação igual ou superior a 80 pontos (em 100).

Destaque ainda para o aumento de inscrições na categoria “Vinho Verde e Vinho Regional Minho com colheita igual ou inferior a 2017”. Neste momento, já é a segunda maior a seguir ao Vinho Verde branco. Esta parecer ser também a confirmação do cada vez maior potencial de guarda dos vinhos da Região, um facto, aliás, sublinhado por Manuel Pinheiro, Presidente da CVRVV. Pode consultar mais informações e a lista de premiados no site da CVRVV.
Veja a seguir a lista das Medalhas de Ouro, ordenados por categorias.

Os Melhores Verdes 2020
Grande Medalha de Ouro
Quinta de Gomariz Colheita Seleccionada Avesso branco 2019

Medalha de Ouro
Categoria | Nome do vinho

Vinho Verde Branco | Abcdarium Superior 2019
Vinho Verde Branco | Casal da Torre de Vilar Escolha 2019
Vinho Verde Rosado | Abcdarium Escolha 2019
Vinho Verde Tinto | Dom Diogo Colheita Seleccionada Vinhão 2019
Colheita < 2017 | Pluma Reserva Alvarinho 2017
Vinho Verde Alvarinho | Quinta de Alderiz Alvarinho 2019
Vinho Verde Arinto | Abcdarium Arinto 2019
Vinho Verde Avesso | Quinta de Gomariz Colheita Seleccionada Avesso 2019
Vinho Verde Loureiro | Opção Loureiro 2019
Vinho Verde de Casta | Quinta da Levada Azal 2019
Aguardente de Vinho Verde | Adega de Ponte da Barca Aguardente Vínica Velha XO
Espumante de Vinho Verde Branco | Valados de Melgaço Reserva Extra Bruto Alvarinho 2017
Vinho Regional Minho | Abcdarium Alvarinho 2019

Viticultores do Minho mais protegidos com novo seguro

Região dos Vinhos Verdes - foto genérica

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) garante que é o “maior seguro agrícola do País” e de facto abrange 15 mil agricultores na Região! Estamos a falar de uma apólice de Seguro de Colheitas que garante uma indemnização de trinta cêntimos por cada kg de uva perdido caso se verifique um […]

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) garante que é o “maior seguro agrícola do País” e de facto abrange 15 mil agricultores na Região! Estamos a falar de uma apólice de Seguro de Colheitas que garante uma indemnização de trinta cêntimos por cada kg de uva perdido caso se verifique um acidente climático como queda de raio, escaldão, geada, granizo, queda de neve, tornado ou tromba de água.

O seguro já existia, mas estava limitado a 17 cêntimos por quilo. Melhor ainda, com esta actualização deixa de haver franquia em caso de sinistro. A CVRVV permite ainda que o produtor valorize a sua uva num de vários escalões até 1 euro por kg (o preço da uva de Alvarinho, por exemplo), o que se traduz em indemnizações mais elevadas em caso de sinistro e beneficia a valorização de mercado.

“Estamos a atravessar um momento de grande incerteza em que a agricultura assume um papel de particular importância na gestão futura da nossa economia. Garantir um apoio efectivo e eficaz aos agricultores e, em concreto, aos nossos viticultores é uma prioridade da CVRVV e um garante de maior estabilidade num sector que continua a produzir e que carece de mais incentivos”, refere Manuel Pinheiro, Presidente da CVRVV.

COVID-19: Vinhos Verdes usam novos procedimentos para evitar contágios

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) já está a usar os CTT para o envio de amostras para análise e para o envio de selos de garantia. A solução proposta visa facilitar os procedimentos habitualmente efectuados presencialmente e evitar os contactos directos para a resolução de necessidades quotidianas dos Agentes Económicos da […]

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) já está a usar os CTT para o envio de amostras para análise e para o envio de selos de garantia. A solução proposta visa facilitar os procedimentos habitualmente efectuados presencialmente e evitar os contactos directos para a resolução de necessidades quotidianas dos Agentes Económicos da Região. As amostras para análise laboratorial são preparadas previamente pelo produtor, que solicita a recolha no site da CVRVV, que será depois recolhida por estafeta e entregue na CVRVV no prazo máximo de 24 horas.

Manuel Pinheiro, Presidente da CVRVV, sublinha que “Os selos de garantia são igualmente passíveis de requisição através do site já que, uma vez concluído com sucesso o processo de certificação, os selos para o engarrafamento são enviados directamente para a adega do produtor em 24 horas. Entendemos que devemos encontrar soluções para evitar o problema que marca a actualidade e, neste caso, fazemo-lo com base na promoção da eficácia dos procedimentos, comodidade dos nossos produtores e a prevenção adequada em matéria de saúde pública”. Manuel Pinheiro, fala, claro está, de medidas de prevenção contra a disseminação do coronavírus. Quantos menos contactos pessoais houverem, menos probabilidade de contágios.

Recorde-se que a CVRVV é a entidade responsável pela certificação e promoção do Vinho Verde, registando uma recepção de cerca de cinco mil amostras por ano para análise laboratorial.

[ADIADO]Formação para produtores e HoReCa em Monção e Melgaço

ADIADO PARA 7 DE MAIO, NOS MESMOS LOCAIS, EM VIRTUDE DOS ÚLTIMOS DESENVOLVIMENTOS DO COVID-19 “O que faz do Alvarinho uma casta especial?”; “Que tipos de terroir existem na sub-região de Monção e Melgaço?”; “Como devo apresentar a região e estes vinhos aos meus clientes/visitantes?”: estas e outras perguntas vão ser alvo de resposta em […]

ADIADO PARA 7 DE MAIO, NOS MESMOS LOCAIS, EM VIRTUDE DOS ÚLTIMOS DESENVOLVIMENTOS DO COVID-19

“O que faz do Alvarinho uma casta especial?”; “Que tipos de terroir existem na sub-região de Monção e Melgaço?”; “Como devo apresentar a região e estes vinhos aos meus clientes/visitantes?”: estas e outras perguntas vão ser alvo de resposta em duas sessões de formação. A primeira será em Monção, no Museu do Alvarinho e tem início às 10 horas, terminando às 13 horas. Da parte da tarde a sessão ocorre em Melgaço, no Solar do Alvarinho, com início às 15 (e termina às 17 horas).

Ambas as formações têm a orientação de Luís Lopes, Director da Grandes Escolhas e são organizadas pela Grandes Escolhas e a CVR dos Vinhos Verdes, no âmbito do Programa de Promoção de Monção e Melgaço. O objectivo é o de, em primeiro lugar, sensibilizar os restaurantes e hotelaria da sub-região para uma correcta promoção e divulgação dos vinhos Alvarinho, apresentando este território único e os seus principais factores de diferenciação. Depois, pretende-se também que os agentes económicos de Monção e Melgaço possam partilhar as principais mensagens-chave da estratégia de comunicação desta sub-região, de forma a unificar o conjunto de argumentos e o essencial da mensagem na promoção destes vinhos.
Ambas as acções de formação são gratuitas, mas terá de se inscrever antes através aqui.

A data limite de inscrição é a 10 de Março, terça-feira.