Vinalda distribui vinhos da Herdade do Arrepiado Velho

A Vinalda estabeleceu um acordo com a Herdade do Arrepiado Velho, de Sousel, no Alentejo, para a distribuição exclusiva dos seus vinhos em Portugal e no mundo. Localizada a cerca de 40 km de Portalegre, a propriedade tem uma área de cerca de 100 hectares. A enologia é liderada por Filipe Perdiz e os vinhos […]

A Vinalda estabeleceu um acordo com a Herdade do Arrepiado Velho, de Sousel, no Alentejo, para a distribuição exclusiva dos seus vinhos em Portugal e no mundo.
Localizada a cerca de 40 km de Portalegre, a propriedade tem uma área de cerca de 100 hectares. A enologia é liderada por Filipe Perdiz e os vinhos tintos deste projeto são produzidos a partir das castas Touriga Nacional, Syrah, Petit Verdot e Cabernet Sauvignon. Nos brancos a escolha recai sobre a Antão Vaz, Chardonnay, Riesling, Viognier e Verdelho.
Neste projeto familiar, fundado por Isabel e Manuel Antunes, e agora liderado pela filha, Ana Antunes, quebram-se barreiras e ideias pré-feitas para a apresentação de vinhos únicos, sempre com a qualidade no topo das suas ambições. Sobre a nova parceria, a sua gestora diz que a opção foi feita porque acredita no potencial da Vinalda “e de toda uma equipa extremamente eficaz e profissional”.
“Não podíamos perder a oportunidade de a nossa empresa distribuir as marcas da Herdade do Arrepiado, pois produz vinhos distintos que expressam a versatilidade e frescura do terroir do norte alentejano”, explica, por seu turno, Bruno Amaral, administrador da Vinalda.

BARCOS WINES REFORÇA PORTEFÓLIO DA VINALDA NO VINHO VERDE

A Vinalda estabeleceu recentemente uma parceria com a Barcos Wines – Adega Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, para a distribuição das suas marcas em Portugal. “Ao unirmos forças com a Vinalda, abrimos as portas a uma distribuição mais alargada e eficiente, para alcançarmos novos patamares de notoriedade em todo o País”, disse José […]

A Vinalda estabeleceu recentemente uma parceria com a Barcos Wines – Adega Ponte da Barca e Arcos de Valdevez, para a distribuição das suas marcas em Portugal.
“Ao unirmos forças com a Vinalda, abrimos as portas a uma distribuição mais alargada e eficiente, para alcançarmos novos patamares de notoriedade em todo o País”, disse José Oliveira, diretor geral e enólogo da Barcos Wines, após a conclusão do acordo entre as duas organizações. Já para Bruno Amaral, administrador da Vinalda, o estabelecimento da parceria é a resposta à necessidade da sua empresa ter, no seu portefólio, um produtor que completasse a sua oferta de vinhos da Região dos Vinhos Verdes. “Barcos Wines responde precisamente ao que pretendíamos, por ser uma empresa dinâmica, com vinhos de excelente relação qualidade-preço e uma imagem apelativa”. Assim, a partir de agora, as marcas Adega Ponte da Barca, Estreia e Vez passam a fazer parte da carteira da distribuidora na região do Vinho Verde.

Sociedade Vinícola de Palmela reforça portefólio da distribuidora Vinalda

Sociedade Vinícola Palmela Vinalda

A Vinalda celebrou uma parceria com a Sociedade Vinícola de Palmela (SVP), para a distribuição exclusiva das marcas da empresa em Portugal e no mundo. As marcas SVP (Grande Reserva, Moscatel de Setúbal e Moscatel Roxo), Serra Mãe e Terras do Sado passam, assim, a fazer parte da carteira de produtores da Península de Setúbal […]

A Vinalda celebrou uma parceria com a Sociedade Vinícola de Palmela (SVP), para a distribuição exclusiva das marcas da empresa em Portugal e no mundo. As marcas SVP (Grande Reserva, Moscatel de Setúbal e Moscatel Roxo), Serra Mãe e Terras do Sado passam, assim, a fazer parte da carteira de produtores da Península de Setúbal da Vinalda.

Após a recente renovação da imagem da empresa, a SVP — eleita “Empresa de Vinhos Generosos 2022” nos Prémios Grandes Escolhas — apostou também num rebranding das marcas, de forma a reposicionar todo o portefólio num segmento de superior qualidade.

Prestes a celebrar 60 anos, esta parceria é mais um passo na nova estratégia da SVP, iniciada em 2021 com a entrada no capital da empresa de Vasco Guerreiro, empresário há muito ligado ao sector. Além do CEO, a estrutura accionista mantém as famílias do enólogo Filipe Cardoso (Quinta do Piloto) e do agora diretor-geral adjunto, Luís Simões, de outra família histórica de viticultores de Palmela (Horácio Simões). A enologia está a cargo de José Caninhas, com o apoio de Filipe Cardoso.

“Há algum tempo que a Vinalda procurava um produtor com um portefólio que pudesse complementar a nossa carteira na região e a ‘nova’ Sociedade Vinícola de Palmela responde exactamente ao que pretendíamos: uma empresa com uma estratégia ambiciosa, um conjunto de marcas com uma imagem apelativa e, principalmente, vinhos de elevado nível e excelente relação qualidade-preço”, salienta o diretor-geral da distribuidora, José Espírito Santo.

Champagne Nicolas Feuillatte chega a Portugal com a Vinalda

Champagne Nicolas Feuillatte

A distribuidora Vinalda assumiu a representação em Portugal, de forma exclusiva, da marca de Champagne Nicolas Feuillatte, produzida pela Terroirs & Vignerons de Champagne, empresa que defende que “embora o Champagne seja um produto verdadeiramente excepcional, não são só os momentos excepcionais que merecem Champagne”. Segundo a Vinalda, o produtor “está entre os três maiores […]

A distribuidora Vinalda assumiu a representação em Portugal, de forma exclusiva, da marca de Champagne Nicolas Feuillatte, produzida pela Terroirs & Vignerons de Champagne, empresa que defende que “embora o Champagne seja um produto verdadeiramente excepcional, não são só os momentos excepcionais que merecem Champagne”.

Segundo a Vinalda, o produtor “está entre os três maiores operadores de Champagne e funciona num inovador modelo cooperativo, representando 5000 viticultores e 3000 hectares, ou seja, 9% da superfície da Denominação de Origem”.

“Ficamos muito satisfeitos por poder trazer esta marca icónica de Champagne para Portugal. Uma marca com um posicionamento de ‘luxo acessível’ e que tem um modelo económico justo”, afirma José Espírito Santo, director-geral da Vinalda.

No mercado nacional, serão comercializados os Champagne Nicolas Feuillatte Réserve Exclusive Brut; Réserve Exclusive Rosé; Organic Extra Brut e Collection Vintage Brut.

Vinhos Porta 6 abraçam mercado nacional com distribuidora Vinalda

Porta 6 Vinalda

A Vinalda anunciou que vai iniciar a distribuição no mercado nacional, em exclusivo, dos vinhos Porta 6 da Vidigal Wines, empresa que hoje pertence ao grupo Abegoaria. A marca Porta 6 é um sucesso de exportação e líder das vendas nacionais de vinho em vários mercados. Segundo a Vinalda, “é o vinho tinto português mais […]

A Vinalda anunciou que vai iniciar a distribuição no mercado nacional, em exclusivo, dos vinhos Porta 6 da Vidigal Wines, empresa que hoje pertence ao grupo Abegoaria.

A marca Porta 6 é um sucesso de exportação e líder das vendas nacionais de vinho em vários mercados. Segundo a Vinalda, “é o vinho tinto português mais vendido no Reino Unido (e o terceiro europeu) e no Canadá, estando no top 5 de vendas dos vinhos nacionais no Brasil e um caso de sucesso também na Suécia e nos Estados Unidos”. No entanto, e de acordo com a distribuidora, “é um vinho com vendas ainda pouco significativas em Portugal”.

Em relação a este assunto, Manuel Bio, CEO do grupo Abegoaria, comenta: “O Porta 6 é o vinho tinto nacional que mais vende fora de Portugal. A estratégia da Vidigal Wines foi sempre de internacionalização, sem olhar muito para o mercado português. Para o grupo Abegoaria, está na hora de apostar no nosso mercado, porque não faz sentido ter um vinho que é um caso de sucesso lá fora que vende pouco em Portugal”.

Já José Espírito Santo, director-geral da Vinalda, refere que esta vai “começar por apostar mais nas regiões fortes em turismo, uma vez que os estrangeiros já conhecem e bebem este vinho nos seus países de origem”. Adicionalmente, a distribuidora quer “apresentar este vinho de sucesso aos consumidores portugueses”.

Os vinhos Porta 6 são produzidos com uvas da Região de Lisboa, por uma equipa técnica orientada pelo enólogo António Ventura. Mauro Azóia, um dos enólogos residentes da Vidigal Wines, explica que “O tinto Porta 6 é um vinho desenhado para o consumidor. Fomos ver o que este gosta e partimos daí para o fazer, um tinto só de castas nacionais que é frutado, suave e fresco, que não nos cansamos de beber”.

O rótulo do Porta 6, por sua vez, foi inspirado na icónica carreira 28 do eléctrico da capital portuguesa, e feito com base numa obra do artista plástico alemão Hauke Vagt, residente em Alfama há mais de 20 anos.

Vinalda apresenta nova imagem corporativa

Vinalda nova imagem

A Vinalda — distribuidora de vinhos e outras bebidas alcóolicas mais antiga de Portugal, fundada em 1947 — apresentou recentemente a sua nova “logomarca”, por ocasião do seu 75º aniversário. Sendo cada vez mais “uma empresa focada nos serviços, apostando na consultoria a produtores e a clientes e no canal digital para se aproximar dos […]

A Vinalda — distribuidora de vinhos e outras bebidas alcóolicas mais antiga de Portugal, fundada em 1947 — apresentou recentemente a sua nova “logomarca”, por ocasião do seu 75º aniversário.

Sendo cada vez mais “uma empresa focada nos serviços, apostando na consultoria a produtores e a clientes e no canal digital para se aproximar dos consumidores”, como refere a Vinalda em comunicado, a empresa considerou que estava na hora de criar uma imagem que reflectisse estes novos horizontes. 

José Espírito Santo, director-geral da distribuidora, explica: “Queremos que o mercado olhe para a Vinalda como um parceiro incontornável e fiável que os pode ajudar a alavancar os seus negócios de forma a atingirem os objetivos. Depois dos primeiros cinco anos (2015-2019) de ‘turnaround’ e dos dois anos de crise pandémica (2020-2021) – em que a empresa registou uma grande expansão, mais do que triplicando as vendas – os próximos anos serão de confirmação desta transformação, de consolidação e focagem nos valores: Confiança, Solidez e Inovação”; salienta, e acrescenta que “as apostas na exportação, no digital, na ampliação do portefólio de espirituosas, para além do forte crescimento orgânico da actual base de marcas, permitirão à Vinalda consolidar a posição como líder da distribuição independente de vinhos e espirituosas portugueses”.

A nova estratégia de marca da Vinalda, que entrou em vigor nas suas redes sociais no primeiro dia de Março de 2022, apresentou-se com um “Manifesto”:

“A vida é feita de combinações inusitadas, de blends distintos, de emoções partilhadas.
Em cada momento há uma história e em cada história há uma bebida que a acompanha.
É aí que tudo começa. Desde as mãos do produtor ao copo que se ergue para o brinde,
estamos sempre por perto. Sentamo-nos à mesa consigo e apresentamos os saberes e sabores
dos grandes vinhos de Portugal e do mundo. Mais do que espirituosas, levamos até si bebidas com espírito.
E mais do que um parceiro, somos o seu sommelier de eleição.
Distribuímos, aconselhamos, surpreendemos.
Tudo, para harmonizar cada momento na perfeição.
Vinalda, acompanha a vida.”

Vinalda traz para Portugal vinhos da italiana Filipetti

Vinalda Filipetti

A Vinalda está agora a distribuir em Portugal os vermutes e os espumantes do produtor italiano Filipetti, casa prestes a comemorar 100 anos. A Filipetti foi fundada em 1922 por Giovanni Giuseppe Filipetti, enólogo de Piemonte, em Canelli, uma das mais famosas zonas em que a casta Moscato, apta para a produção de Asti DOCG […]

A Vinalda está agora a distribuir em Portugal os vermutes e os espumantes do produtor italiano Filipetti, casa prestes a comemorar 100 anos.

A Filipetti foi fundada em 1922 por Giovanni Giuseppe Filipetti, enólogo de Piemonte, em Canelli, uma das mais famosas zonas em que a casta Moscato, apta para a produção de Asti DOCG (Denominação de Origem Controlada e Garantida). Segundo a Vinalda, “a empresa foi uma das primeiras a produzir vermutes na região, mas sobretudo espumantes, que eram, e continuam a ser, a sua principal vocação”. Nos anos 90, a Filipetti foi comprada pela Perlino, e “é líder na produção de vinhos espumantes e vermutes”, diz a Vinalda.

Edoardo Laugieri, CEO do grupo, afirma que “esta nova parceria é muito relevante para a Filipetti. Podemos agora beneficiar da rede comercial e dos conhecimentos especializados da Vinalda para crescer no mercado português”. Por sua vez, José Espírito Santo, director-geral da Vinalda, considera: “Com esta parceria, alargamos o nosso portefólio a espumantes de duas prestigiadas regiões demarcadas, Asti e Prosecco, muito apreciadas pelos consumidores portugueses, e também aos genuínos e tradicionais vermutes de Piemonte”.

O portefólio da Filipetti, distribuído pela Vinalda em Portugal:

Filipetti, Asti DOCG – Asti Dolce, Espumante;
Filipetti, Prosecco DOC – Prosecco Extra Dry, Espumante;
Filipetti – Moscato, Espumante;
Filipetti – Vermouth Bianco, Vermute;
Filipetti – Vermouth Rosso, Vermute;
Filipetti – Vermouth Extra Dry, Vermute.

Único licor monástico português é distribuído pela Vinalda

Vinalda licor Singeverga

O Licor do Mosteiro de Singeverga — localizado em Roriz (Santo Tirso), fundado em 1892 e elevado a Abadia em 1938 — é produzido desde 1935 pelos monges beneditinos, através métodos totalmente artesanais. A partir de agora, este que é o único licor monástico português, é distribuído em exclusivo e para todo o Mundo pela Vinalda.  […]

O Licor do Mosteiro de Singeverga — localizado em Roriz (Santo Tirso), fundado em 1892 e elevado a Abadia em 1938 — é produzido desde 1935 pelos monges beneditinos, através métodos totalmente artesanais. A partir de agora, este que é o único licor monástico português, é distribuído em exclusivo e para todo o Mundo pela Vinalda. 

“É um licor que requer tempo, perseverança e trabalho meticuloso na sua preparação. Passa por duas macerações, com doze especiarias e plantas aromáticas, ao longo de cerca de duas semanas até se chegar a um licor com corpo e volume, onde sobressai a cor topázio, devido sobretudo ao açafrão”, explica o Padre Bernardino Costa, desde 2013 Dom Abade da Abadia de S. Bento de Singeverga. Depois deste processo, o Licor de Singeverga estagia em pipas de carvalho antigas.

José Espírito Santo, director-geral da Vinalda, confessa: “Para nós é uma honra e um orgulho representar o único licor monástico português, levando este produto único a todo o Mundo, e contribuindo assim para a sustentabilidade de uma instituição secular como a Ordem Beneditina”.

Seguindo o lema beneditino “Ora et labora”, os monges de Singeverga dedicam-se a várias actividades agrícolas que lhes proporcionam alimento e algum sustento, mas ocupam o seu tempo também com diversas artes, como encadernação em couro, escultura e fabrico de mobiliário em madeira para uso próprio e venda. Em 1935, depois de muitas experiências e afinações, um dos monges chegou à receita de um licor, ao qual foi dado o nome do mosteiro e do lugar onde este se ergue: Singeverga. Desde aí, a “fórmula secreta” é passada de monge para monge.

Terras de Mogadouro distribuída pela Vinalda

Terras de Mogadouro Vinalda

A Vinalda acaba de ampliar o seu portefólio com os vinhos Terras de Mogadouro, do produtor Wine Indigenus, de Trás-os-Montes. Com origem na sub-região do Planalto Mirandês, este projecto com 50 hectares de vinha (a 800 metros de altitude) teve Cristiano Pires como pioneiro, incentivado pelo seu pai, Manuel Pires. A enologia está a cargo […]

A Vinalda acaba de ampliar o seu portefólio com os vinhos Terras de Mogadouro, do produtor Wine Indigenus, de Trás-os-Montes.

Com origem na sub-região do Planalto Mirandês, este projecto com 50 hectares de vinha (a 800 metros de altitude) teve Cristiano Pires como pioneiro, incentivado pelo seu pai, Manuel Pires. A enologia está a cargo de Rute Gonçalves, uma lisboeta com raízes familiares em Trás-os-Montes, e de Francisco Gonçalves, enólogo consultor.

“As castas têm demonstrado perfeita adaptação aos 800 metros de altitude, aos solos graníticos com manchas de xisto e ao mesoclima único, típico da sub-região, que tem grandes amplitudes térmicas, com pluviosidade quase nula durante a fase activa do ciclo vegetativo da videira, que inibe o aparecimento de doenças criptogâmicas”, explica o produtor.

Terras de Mogadouro Vinalda
Vinha do projecto Wine Indigenus.

Rute Gonçalves comenta esta nova parceria com a Vinalda: “É um ponto de viragem. É o fio condutor que faltava para estarmos ligados aos atuais e modernos consumidores, que procuram vinhos únicos e diferenciados. Tudo o que temos é a nossa autenticidade engarrafada, e está pronta a ser descoberta!”.

Já José Espírito Santo, director-geral da Vinalda, afirma que “Terras de Mogadouro é mais um projecto de vinhos autênticos que se junta à Vinalda. Vinhos de altitude, com carácter, moldados pelas condições austeras desta região, que cada vez mais demonstra o seu enorme potencial”.

Vinalda distribui vinhos açorianos Adega do Vulcão

Vinalda distribui Adega do Vulcão

É com o produtor Adega do Vulcão que a Vinalda alarga o seu portefólio aos Açores, assegurando a partir de agora a distribuição destes vinhos.  A Adega do Vulcão resulta da paixão de Cinzia Caiazzo e Gianni Mancassola pelo arquipélago. Este casal italiano, ao qual se juntou recentemente o filho mais velho e a esposa, […]

É com o produtor Adega do Vulcão que a Vinalda alarga o seu portefólio aos Açores, assegurando a partir de agora a distribuição destes vinhos. 

A Adega do Vulcão resulta da paixão de Cinzia Caiazzo e Gianni Mancassola pelo arquipélago. Este casal italiano, ao qual se juntou recentemente o filho mais velho e a esposa, foi viver para o Faial em 2008, decidindo em 2015 recuperar a abandonada tradição vinícola da ilha, transformando em vinha o seu jardim vulcânico com vista para o oceano. Ao lado do Vulcão dos Capelinhos, surgiram assim 7 hectares de vinha, a única do Faial — onde estão plantadas castas como Arinto dos Açores, Verdelho e Terrantez do Pico — sob a supervisão do enólogo consultor Alberto Antonini e da enóloga residente Cátia Laranjo. Em 2017, os proprietários da empresa decidiram expandir a actividade para a Ilha do Pico, tendo adquirido 3 hectares de vinhas velhas (com Arinto dos Açores, Terrantez do Pico e Verdelho) no Lagido da Criação Velha, e uma adega em S. Mateus, onde, já em Abril, será inaugurada uma sala de provas.

 

“É com enorme satisfação que, finalmente, alargamos o nosso portefólio de vinhos à região dos Açores com este produtor de excelência. São vinhos sem igual, resultantes do casamento de dois terroirs que, por si, já são singulares. Verdadeiros ‘Vinhos de Vulcão’”, comenta José Espírito Santo, director-geral da Vinalda. Por sua vez, Cinzia Caiazzo considera: “Esta parceria com a Vinalda é muito importante para nós. Somos um muito pequeno produtor, e queremos dar visibilidade à nossa marca e levar os nossos vinhos a lugares especiais, onde os apreciem e valorizem”.

Na gama de vinhos da Adega do Vulcão, encontram-se as referências Ameixambar IG Açores Colheita Selecionada branco (Faial); Terra Brum DO Pico Reserva branco e Pé do Monte DO Pico Reserva branco.