ViniPortugal promove vinhos nacionais nos EUA

Viniportugal

A ViniPortugal leva os produtores nacionais a participar em provas nos Estados Unidos até ao próximo dia 18 de Abril, para promover a notoriedade dos vinhos portugueses e identificar novas oportunidades de negócio. Os eventos, que decorrem em Chicago, Houston, Nova Iorque e São Francisco, são realizados com produtores que já têm distribuição neste mercado […]

A ViniPortugal leva os produtores nacionais a participar em provas nos Estados Unidos até ao próximo dia 18 de Abril, para promover a notoriedade dos vinhos portugueses e identificar novas oportunidades de negócio.

Os eventos, que decorrem em Chicago, Houston, Nova Iorque e São Francisco, são realizados com produtores que já têm distribuição neste mercado e destinam-se a profissionais e consumidores.

Segundo Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal, “estas iniciativas são de grande relevância para a promoção dos vinhos portugueses fora de portas, sobretudo no mercado dos Estados Unidos”. Trata-se do segundo destino externo dos vinhos portugueses, onde o sector tem vindo a obter “excelentes resultados”. Para este responsável, “este é um mercado que tem vindo a mostrar um crescente interesse em vinhos internacionais e onde os Vinhos de Portugal têm estado em destaque, sobretudo pela qualidade, diversidade e tradição das referências nacionais, atributos muito apreciados pelos consumidores norte-americanos”.

Para além das provas, serão incluídas outras acções de promoção dos vinhos portugueses nestes eventos, como seminários e workshops sobre a dinâmica do mercado.

ViniPortugal lança livro “As Regiões Vinícolas de Portugal”

ViniPortugal livro

A ViniPortugal lançou recentemente o livro “As Regiões Vinícolas de Portugal”, de Carlos Cabral, uma obra sobre as 14 regiões produtoras de vinho do país escrita em português e inglês. O livro, que tem também a chancela da editora brasileira inbook, pretende mostrar, de forma simples e despretensiosa, o panorama do sector, num país que […]

A ViniPortugal lançou recentemente o livro “As Regiões Vinícolas de Portugal”, de Carlos Cabral, uma obra sobre as 14 regiões produtoras de vinho do país escrita em português e inglês.

O livro, que tem também a chancela da editora brasileira inbook, pretende mostrar, de forma simples e despretensiosa, o panorama do sector, num país que tem atualmente 190 mil hectares de vinha e produziu, em 2022, 6,8 milhões de hectolitros de vinho.

Em cada uma das suas regiões é salientada a sua história, a geografia, a viticultura, as principais características de aromas e sabores dos seus vinhos, o enoturismo, a gastronomia local e as suas organizações vitivinícolas.

Segundo Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal, este livro, que é o primeiro que engloba todas as regiões nacionais, “foi concebido sobretudo para mostrar, numa linguagem simples e fácil de entender por todos, as nossas regiões e os nossos vinhos nos principais mercados externos em que apostamos”.

Preço dos vinhos portugueses para exportação sobe em 2023

Em 2023, o valor das exportações de vinhos portugueses foi de 928 milhões de euros, o que corresponde à venda de 319 milhões em litros de vinho para os mercados externos, de acordo com dados divulgados pela ViniPortugal. No mesmo período, verificou-se um aumento do preço médio por litro para 2,90 euros, o que representa […]

Em 2023, o valor das exportações de vinhos portugueses foi de 928 milhões de euros, o que corresponde à venda de 319 milhões em litros de vinho para os mercados externos, de acordo com dados divulgados pela ViniPortugal. No mesmo período, verificou-se um aumento do preço médio por litro para 2,90 euros, o que representa um crescimento de 0,66% em relação a 2022.
No ano passado as vendas de vinhos portuguesas para a União Europeia foram de quase 407 milhões de euros, um decréscimo de 2,40% em valor e 3,35% em volume em relação a 2022 e, para o resto do mundo, mais de 521 milhões de euros (uma descida de 0,17%% em valor e 0,54% em volume).
França foi o país que mais importou vinhos portugueses, no valor de 103 milhões de euros, seguida dos Estados Unidos, com um valor de 100 milhões de euros. Em terceiro lugar encontra-se o Reino Unido, com 88 milhões de euros.
Em 2023, o mercado brasileiro de vinhos portugueses teve um crescimento exponencial, para 80 milhões de euros, mais nove milhões de euros do que em 2022. No mesmo período, Portugal ultrapassou a Argentina, passando a ocupar o segundo lugar nas importações de vinhos para o Brasil em volume.
“Como já tínhamos previsto e em grande parte devido ao contexto mundial que estamos a viver, as exportações de vinhos portugueses tiveram uma ligeira quebra em 2023, mas menor do que a esperada”, diz Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal, a propósito dos dados divulgados. Segundo este responsável, o comércio mundial de vinhos caiu muito em 2023, devido à conjuntura internacional, o que levou ao decréscimo das exportações. Mas como os dados dos concorrentes do sector nacional de vinhos a nível mundial apontam para quedas muito superiores, Portugal aumentou a sua quota no mercado mundial de vinhos no ano passado.

Organizado todos os anos pela ViniPortugal, o Fórum Vinhos de Portugal teve mais uma edição no dia 22 de Novembro, em Leiria. No evento, no qual marcaram presença várias entidades do sector, esteve em destaque a apresentação das novas regras de rotulagem dos produtos vitivinícolas; foram comunicados, como habitualmente, os números e o balanço de performance do vinho português no mercado nacional e internacional entre os meses de Janeiro e Setembro de 2023; e foi, ainda, divulgado o Plano de Marketing e Promoção para 2024 da ViniPortugal — entidade responsável pelo desenvolvimento e execução de estratégias e planos de promoção dos Vinhos de Portugal em mercados internacionais — com a marca Wines of Portugal.

Nesta edição do Fórum Anual Vinhos de Portugal, o destaque foi para as novas regras de rotulagem de produtos vitivinícolas. A partir de 8 de Dezembro de 2023, será obrigatória a indicação na rotulagem da declaração nutricional, dos ingredientes e data de durabilidade mínima. Os vinhos e produtos vínicos que tenham sido produzidos antes dessa data podem continuar a ser colocados no mercado até ao seu esgotamento. O objectivo do legislador europeu é que esta informação sirva, sobretudo, a necessidade de os consumidores estarem mais bem informados para fazerem as suas escolhas. Através da proposta apresentada por Portugal, legislou-se no sentido de se disponibilizar a informação sobre a lista de ingredientes e a declaração nutricional, através de meios eletrónicos, por exemplo o Código QR.

Segundo Frederico Falcão, Presidente da ViniPortugal, “as novas regras de rotulagem são muito importantes para o consumidor estar na posse de todas as informações, para tomar melhores decisões em relação ao consumo de produtos vitivinícolas, na medida em que a informação presente contará com a declaração nutricional, como o valor energético, as quantidades de lípidos, ácidos gordos saturados, hidratos de carbono, açucares, proteínas, entre outros. Esta regra, já aplicada aos outros géneros alimentícios, vai-nos trazer mais informação sobre aquilo que consumimos e, assim, fazermos escolhas mais informadas”.

 

Fórum Vinhos Portugal rótulos

 

De acordo com os dados apresentados pelo IVV (Instituto da Vinha e do Vinho), em 2022, Portugal encontrava-se entre os 10 principais exportadores mundiais, ocupando o 8º lugar em volume e o 9º lugar em valor, sendo que os principais mercados foram Estados Unidos da América, Reino Unido e Alemanha. De Janeiro a Setembro de 2023, Portugal exportou 241 milhões de litros de vinho português, registando um valor de 682 milhões de euros, a um preço médio por litro de 2,83 euros. Quanto aos 5 maiores mercados de destino do vinho português, até Setembro deste ano, estes foram os EUA (77 milhões de euros), França (75 milhões), Reino Unido (68 milhões), Brasil (58 milhões) e Canadá (38 milhões).

Especificamente, o vinho tranquilo com DO/IG representou 110 milhões de litros exportados, um acréscimo de 1,6% face a 2022, e 327 milhões de euros, um aumento de 11 milhões de euros face a 2022, ou seja, 3,2%. O preço médio por litro também teve um ligeiro aumento, situando-se em 2,97 euros.

“Temos assistido a um crescimento significativo nas exportações dos vinhos portugueses de forma continua, ano após ano. Este aumento deve-se à excelente qualidade dos nossos vinhos e ao trabalho de promoção internacional que tem sido desenvolvido em conjunto com o sector, no sentido de dar a conhecer os nossos produtos. Para 2024, a ViniPortugal tem definido um programa de promoção com o objectivo de trabalhar a notoriedade de marca Wines of Portugal, desenvolver o posicionamento distintivo dos vinhos portugueses com vista a credibilizar a nossa oferta e afirmar Portugal como um ‘hot spot’ internacional do sector do vinho. Para o alcance destas metas teremos um investimento de 8,32 milhões de euros para trabalhar 22 mercados, sendo que 66% será fora da Europa”, adiantou Frederico Falcão.

 

Destaques do Fórum Vinhos de Portugal 2023:

Frederico Falcão nomeado nos Wine Star Awards 2023

Frederico Falcão Wine Star

O presidente da ViniPortugal, Frederico Falcão, acaba de ser nomeado para o prémio “Wine Executive of the Year” nos Wine Star Awards 2023, uma iniciativa da revista americana Wine Enthusiast, que celebra pessoas e empresas que contribuíram significativamente para o sucesso do mundo do vinho. Frederico Falcão iniciou a sua carreira no sector do vinho […]

O presidente da ViniPortugal, Frederico Falcão, acaba de ser nomeado para o prémio “Wine Executive of the Year” nos Wine Star Awards 2023, uma iniciativa da revista americana Wine Enthusiast, que celebra pessoas e empresas que contribuíram significativamente para o sucesso do mundo do vinho.

Frederico Falcão iniciou a sua carreira no sector do vinho logo após a saída da universidade, tendo estado ligado a empresas de renome como Esporão, Companhia das Lezírias, e outras. Passou, ainda, pelo Instituto da Vinha e do Vinho durante seis anos. Mais tarde, integrou a direcção da ViniPortugal, associação que promove, internacionalmente, a imagem de Portugal enquanto produtor de vinhos por excelência.

“Foi com uma enorme honra e sentido de responsabilidade que tomei conhecimento desta nomeação. Na ViniPortugal trabalhamos todos os dias para que a qualidade dos vinhos portugueses seja amplamente reconhecida em Portugal e além-fronteiras, proporcionando a visibilidade e a oportunidade de os produtores se mostrarem ao mundo através dos eventos que promovemos em diferentes países. É um trabalho de equipa e um esforço conjunto que tem vindo a dar frutos com o aumento consistente das exportações. É uma honra fazer parte da ViniPortugal e contribuir para divulgar a qualidade do vinho português”, refere Frederico Falcão.

ViniPortugal certifica Symington pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade

ViniPortugal sustentabilidade

A ViniPortugal anunciou a Symington Family Estates como a primeira empresa a obter certificação pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola. A família Symington é uma das maiores proprietárias de vinha no Douro, e esta certificação permitirá que a empresa utilize o selo correspondente na sua comunicação e em todos os seus produtos, incluindo […]

A ViniPortugal anunciou a Symington Family Estates como a primeira empresa a obter certificação pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola. A família Symington é uma das maiores proprietárias de vinha no Douro, e esta certificação permitirá que a empresa utilize o selo correspondente na sua comunicação e em todos os seus produtos, incluindo os rótulos.

A certificação foi concedida após a avaliação da Symington Family Estates em relação à sustentabilidade das suas actividades, em todas as regiões vitivinícolas portuguesas onde opera, de acordo com o Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade, criado recentemente pela ViniPortugal. Segundo a mesma, este processo de certificação é transparente e independente, e envolve auditorias realizadas por organismos de certificação credenciados.

Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal, destaca a importância da resposta proactiva do sector às crescentes exigências dos mercados internacionais em relação à sustentabilidade, e enfatiza que a criação deste referencial proporcionou um caminho acessível a todas as empresas do sector vitivinícola português, encorajando a responsabilidade e o foco neste tema. “Importa olhar para a sustentabilidade e, em particular, para esta Certificação, como uma forma de criar valor económico, social e ambiental. Estamos convictos de que a Symington Family Estates é a primeira de muitas empresas a receber este selo”, conclui Frederico Falcão.

Saiba mais sobre o Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade em winesofportugal.com.

Vencedores do Concurso Vinhos de Portugal 2023 foram revelados

Concurso Vinhos Portugal

Os melhores vinhos portugueses de 2023 foram revelados no dia 12 de Maio, durante a Cerimónia de Entrega de Prémios da 10ª edição do Concurso Vinhos de Portugal, uma competição organizada pela ViniPortugal. O título de Melhor do Ano, ou seja, o melhor vinho de todo o concurso, foi para o tinto duriense Quinta Nova […]

Os melhores vinhos portugueses de 2023 foram revelados no dia 12 de Maio, durante a Cerimónia de Entrega de Prémios da 10ª edição do Concurso Vinhos de Portugal, uma competição organizada pela ViniPortugal. O título de Melhor do Ano, ou seja, o melhor vinho de todo o concurso, foi para o tinto duriense Quinta Nova Vinha Centenária P29/P21 2019.

A edição deste ano contou com 1385 referências inscritas e um júri de 139 especialistas nacionais e internacionais, que avaliaram minuciosamente cada vinho ao longo de três dias de sessões técnicas, seguindo-se o veredicto final do Grande Júri nos dias 11 e 12 de Maio.

Entre os 423 vencedores do Concurso Vinhos de Portugal, foram destacados 35 vinhos com medalha Grande Ouro, 101 Ouro e 280 Prata. A região do Douro foi a grande vencedora desta edição, arrecadando 112 medalhas, seguida pela região do Alentejo, com 88.

“Já são dez anos a promover a produção vitivinícola portuguesa e a premiar os melhores vinhos nacionais. Esta é uma iniciativa que consideramos importante e onde queremos destacar a qualidade ímpar dos nossos vinhos e, ao mesmo tempo, ajudar o consumidor a fazer uma escolha mais informada no momento da compra. À semelhança do que tem acontecido nas edições anteriores, o Grande Júri realizou uma avaliação imparcial, criteriosa e exigente a todos os vinhos inscritos e é sempre muito positivo vermos que a decisão final não é nada fácil, o que comprova mais uma vez a excelência e qualidade superior dos vinhos nacionais, afirmou Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal”.

A lista completa de premiados pode ser consultada no site do Concurso Vinhos de Portugal. Os grandes vencedores, em cada categoria, foram sete:

1. O Melhor do Ano – Quinta Nova Vinha Centenária P29/P21 tinto 2019, Douro
2. O Melhor do Ano Licoroso – Henriques & Henriques Sercial 2001, Madeira
3. O Melhor do Ano Varietal Tinto – Quinta do Crasto Touriga Franca 2018, Douro
4. O Melhor do Ano Varietal Branco – Villa Oliveira Encruzado 2020, Dão
5. O Melhor do Ano Vinho Tinto (Blend) – Quinta Nova Vinha Centenária P29/P21 2019, Douro
6. O Melhor do Ano Vinho Branco (Blend) – Quinta da Rede Grande Reserva 2019 Douro
7. O Melhor do Ano Espumante – Casa de Santar Vinha dos Amores Espumante Touriga Nacional 2016, Dão

Concurso Vinhos de Portugal 2023 volta a apurar os melhores do país

Concurso Vinhos Portugal

Serão 1380 as referências avaliadas na décima edição do Concurso Vinhos de Portugal, que acontecerá de 8 a 12 de Maio de 2023. Este número foi revelado pela organizadora do concurso, a ViniPortugal, que avançou também que o Júri Regular — responsável pelas primeiras sessões de prova — será constituído por 135 especialistas da área, […]

Serão 1380 as referências avaliadas na décima edição do Concurso Vinhos de Portugal, que acontecerá de 8 a 12 de Maio de 2023. Este número foi revelado pela organizadora do concurso, a ViniPortugal, que avançou também que o Júri Regular — responsável pelas primeiras sessões de prova — será constituído por 135 especialistas da área, 111 nacionais e 24 internacionais, sobretudo enólogos, sommeliers, jornalistas e wine educators.

Entre os jurados internacionais, destacam-se Bob Paulinski MW e John Lancaster dos EUA; Ewa Starzycka, Wojciech Starzycki e Adam Tomczak da Polónia; Martin Mortensen, da Suécia; Mike Turner, do Reino Unido; Michelle Carlín, do México; Thomas Vaterlaus, da Suíça; Yumi Tanabe, do Japão; Joseph Cho, da Coreia do Sul; Sebastião Vemba, de Angola e Michael Tremblay, do Canadá.

Nos dias 11 e 12 de Maio, o Grande Júri reunirá na CVR Beira Interior, na Guarda, para a segunda fase do concurso, momento em que irá eleger os Grande Ouro e os Melhores no Ano, que serão revelados na Cerimónia de Entrega de Prémios, no dia 12 de Maio, em Pinhel.

Segundo a ViniPortugal, o Concurso Vinhos de Portugal 2023 “distinguirá, pelo décimo ano consecutivo, os melhores vinhos nacionais, pela sua qualidade ímpar, orientando e motivando produtores a lançarem vinhos diferenciadores que contribuam para posicionar Portugal enquanto produtor de referência nos mercados de exportação”. Neste âmbito, e à semelhança das edições anteriores, “a ViniPortugal garantirá ainda a presença dos vencedores das medalhas Grande Ouro e Ouro em eventos internacionais deste ano”.

Vocalista de Iron Maiden vem a Portugal para o Wine Future 2023

Wine Future Iron Maiden

De “Fear of the Dark” para “Love for the Beer”: O vocalista da banda de heavy metal britânica Iron Maiden, Bruce Dickinson, irá participar na 4ª edição do Wine Future, em Coimbra, que acontecerá de 7 a 9 de Novembro de 2023. O evento, que será realizado no Convento de São Francisco, terá como tema […]

De “Fear of the Dark” para “Love for the Beer”: O vocalista da banda de heavy metal britânica Iron Maiden, Bruce Dickinson, irá participar na 4ª edição do Wine Future, em Coimbra, que acontecerá de 7 a 9 de Novembro de 2023. O evento, que será realizado no Convento de São Francisco, terá como tema “Quebrar Barreiras” e contará, entre outros momentos, com palestras de Bruce Dickinson sobre seus projectos empreendedores e a sua relação entre a música e os negócios.

Além da sua carreira musical, Bruce é empresário e mestre cervejeiro, tendo já criado uma marca de cerveja com assinatura Iron Maiden, “Trooper”, nome que é uma referência ao segundo single do quarto álbum de estúdio da banda, Piece of Mind, lançado em 1983.

Wine Future Iron Maiden
Trooper, a marca de cervejas criada por Bruce Dickinson. Fonte: ironmaidenbeer.com

Adicionalmente, Dickinson é piloto comercial e o actual presidente da Cardiff Aviation, empresa criada por si em 2012. Ainda na mesma área, já desempenhou funções enquanto director de marketing, na Astraeus Airlines.

O Wine Future 2023 é organizado pela Chrand Events USA — empresa fundadora das Wine Future Conferences e dos summits Green Wine Future — e terá a participação de respeitados nomes do mundo do vinho, bem como personalidades de outros sectores. A Wines of Portugal, marca da ViniPortugal, será co-organizadora do evento, tendo já sido patrocinadora de título do Wine Future 2021.

ViniPortugal reelege presidente Frederico Falcão

Frederico Falcão Wine Star

Frederico Falcão foi reeleito Presidente da Direcção da ViniPortugal, no passado dia 17 de Março. A associação interprofissional do vinho nomeou Frederico Falcão para o triénio 2023/2025, em Assembleia Geral, nas instalações do CNEMA, em Santarém. Sobre a reeleição, Frederico Falcão — natural da Chamusca e licenciado em Agronomia, com pós-graduação em Enologia — declara: […]

Frederico Falcão foi reeleito Presidente da Direcção da ViniPortugal, no passado dia 17 de Março. A associação interprofissional do vinho nomeou Frederico Falcão para o triénio 2023/2025, em Assembleia Geral, nas instalações do CNEMA, em Santarém.

Sobre a reeleição, Frederico Falcão — natural da Chamusca e licenciado em Agronomia, com pós-graduação em Enologia — declara: “É um grande privilégio ser reeleito enquanto Presidente desta instituição que admiro e é também um voto de confiança e de reconhecimento por todo o trabalho que a anterior direcção, e a equipa da ViniPortugal, tem desenvolvido em prol da internacionalização e da distinção dos vinhos portugueses além-fronteiras. Não posso, no entanto, deixar de agradecer, também, a todos aqueles que trabalham diariamente e têm um contributo fundamental naquela que é a nossa missão de enaltecer o valor dos vinhos portugueses internacionalmente. A todos os nossos associados, CVRs e restantes entidades ligadas ao sector vitivinícola, deixo o meu profundo agradecimento por tornarem isto possível. O sector vitivinícola português pode continuar a contar com a minha total dedicação para elevar o valor dos vinhos portugueses e a acelerar o seu crescimento”.

Antes de iniciar funções na ViniPortugal em 2020, Frederico Falcão desenvolveu a sua carreira como enólogo em várias empresas de vinho, como Esporão, Companhia das Lezírias, Pegos Claros e Fundação Abreu Callado. Entre 2012 e 2018 foi presidente do IVV, Instituto da Vinha e do Vinho, tendo sido o mais jovem presidente deste instituto. Entre 2018 e 2019 foi CEO da Bacalhôa Vinhos de Portugal.