SOGRAPE DISTINGUIDA COM CERTIFICAÇÃO DE SUSTENTABILIDADE

A Sogrape foi distinguida com a Certificação de Sustentabilidade concedida pela ViniPortugal, que reconhece e confirma o empenho da empresa em promover práticas responsáveis em todas as regiões nacionais onde produz vinho. A Certificação de Sustentabilidade do Setor Vitivinícola é transparente e independente e baseia-se em auditorias realizadas por organismos acreditados. Nelas é avaliada a […]

A Sogrape foi distinguida com a Certificação de Sustentabilidade concedida pela ViniPortugal, que reconhece e confirma o empenho da empresa em promover práticas responsáveis em todas as regiões nacionais onde produz vinho.
A Certificação de Sustentabilidade do Setor Vitivinícola é transparente e independente e baseia-se em auditorias realizadas por organismos acreditados. Nelas é avaliada a gestão sustentável da organização e o seu compromisso em relação à produção sustentável de vinhos de qualidade.
Estabelecido para garantir a credibilidade e confiabilidade dos vinhos portugueses nos mercados internacionais, o processo envolve todos os temas ligados à sustentabilidade e inclui 86 indicadores distintos em termos ambientais, sociais e económicos, que foram avaliados em todas as áreas e mais de 30 instalações da Sogrape, através de auditorias realizadas pela Certis – Controlo e Certificação.
Para Mafalda Guedes, diretora de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Sogrape “a distinção é o reconhecimento do trabalho desenvolvido na área da Sustentabilidade e no âmbito do programa Seed the Future, e dá-nos ainda mais motivação para continuarmos empenhados em sustentar o nosso planeta para as gerações vindouras e em garantir que o vinho e a sua cultura possam ser preservados para aqueles que nos sucedem.”

VINHA DA CASA AMÉRICO CERTIFICADA COM RESÍDUO ZERO

A Casa Américo Wines obteve a certificação Resíduo Zero para a vinha da Quinta do Paço, a primeira da Península Ibérica certificada pelo ZERYA®, referência que garante a produção de alimentos seguros e rentáveis através de um sistema de produção sustentável, amigo do ambiente e capaz de satisfazer as necessidades dos consumidores. A certificação Resíduo […]

A Casa Américo Wines obteve a certificação Resíduo Zero para a vinha da Quinta do Paço, a primeira da Península Ibérica certificada pelo ZERYA®, referência que garante a produção de alimentos seguros e rentáveis através de um sistema de produção sustentável, amigo do ambiente e capaz de satisfazer as necessidades dos consumidores.
A certificação Resíduo Zero permite o uso combinado de fitofármacos de origem química e biológica, fauna auxiliar e controlo biotecnológico, desde que se obtenha um produto de qualidade livre de resíduos de pesticidas. Ou seja, não se restringe ao uso específico de determinados produtos. Inclui também uma a boa gestão da flora, fauna e águas pluviais, como acontece na Quinta do Paço, onde há muros dos patamares que servem de resguardo a cobras e lagartos, manchas de bosque que são zonas de refúgio para os animais, jardins com sebes de alfazema e outras plantas capazes de atrair polinizadores, enrelvamento natural que permite uma maior infiltração e a possibilidade de encaminhamento de águas pluviais para uso posterior em rega.
Uma vinha com certificação Resíduo Zero é mais sustentável, porque utiliza todos os recursos com mais eficiência, contribuindo para uma menor pegada ecológica e para a promoção da biodiversidade.

Sustainable Wine Growing certifica Herdade dos Grous e Quinta de Valbom

Sustentabilidade Grous Valbom

O projecto alentejano Herdade dos Grous e o duriense Quinta de Valbom acabam de receber a certificação da Sustainable Winegrowing Portugal, no âmbito do Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola, criado pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) e promovido pela ViniPortugal. Esta certificação foi a primeira a ser atribuída pela […]

O projecto alentejano Herdade dos Grous e o duriense Quinta de Valbom acabam de receber a certificação da Sustainable Winegrowing Portugal, no âmbito do Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola, criado pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) e promovido pela ViniPortugal.

Esta certificação foi a primeira a ser atribuída pela Certis, entidade auditora que desenvolveu, na Herdade dos Grous e na Quinta de Valbom, um trabalho de avaliação de todos os critérios do referencial — que tem forte foco nas áreas Gestão e Melhoria Contínua, Ambiental, Social e Económica — em colaboração com equipa de Sustentabilidade destes projectos.
Para a obtenção da certificação, é necessário o agente económico cumprir com uma série de requisitos pré-estabelecidos. Estes requisitos percorrem todo o método de produção, desde a vinha até à expedição do produto, numa análise profunda de todos os intervenientes no processo.

Luís Duarte, enólogo chefe e director geral, comenta: “Esta certificação é um passo muito importante para a nossa empresa! Depois de a Herdade dos Grous ter tido a primeira certificação em Produção Sustentável pelo Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo, aderir à certificação Sustainable Winegrowing Portugal foi uma decisão natural, até pela possibilidade de incluir a nossa área de produção localizada no Douro, a Quinta de Valbom. Na verdade, desde o início do projecto da Herdade dos Grous, que começou com a plantação de 21ha de vinha em 2002, sempre houve uma preocupação e respeito pela Natureza. Em 2012, com a aquisição da Quinta de Valbom, a filosofia foi exactamente a mesma. Continuamos empenhados em investir fortemente na componente de sustentabilidade através da adopção de práticas de agricultura regenerativa e biológica em ambas as regiões, bem como na gestão da biodiversidade, da água, da energia, dos resíduos e a utilização de materiais mais sustentáveis nas embalagens dos produtos”.

PSVA2.0: Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo dá mais um passo

PSVA2.0

O PSVA2.0 foi agora apresentado pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CRVA), a nova e melhorada versão do Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo, lançado em 2015. O PSVA2.0 resulta de uma parceria com a ANP/WWF (Associação Natureza Portugal e World Wide Fund for Nature) e a Universidade de Évora, num protocolo assinado em 2022. […]

O PSVA2.0 foi agora apresentado pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CRVA), a nova e melhorada versão do Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo, lançado em 2015. O PSVA2.0 resulta de uma parceria com a ANP/WWF (Associação Natureza Portugal e World Wide Fund for Nature) e a Universidade de Évora, num protocolo assinado em 2022.

O objectivo, segundo a CVRA, é que os produtores aderentes ao PSVA – que representam já 58% da área total de vinha do Alentejo – possam, através da utilização mais responsável dos recursos necessários à cultura das vinhas, tornar a produção mais resiliente e adaptada às condições naturais, no fundo, “manter o Alentejo tal como o conhecemos e, independentemente do passar dos anos, garantir que os vinhos têm a mesma qualidade, sem comprometer o ambiente e respondendo da melhor forma possível às crescentes pressões derivadas das alterações climáticas”, explica João Barroso, coordenador do Programa de Sustentabilidade.

A CVRA descortina, ainda, que esta revisão do PSVA foi feita sob um olhar atento para vertentes como a biodiversidade, pesticidas, clima e água e a nova versão passa agora a incluir dois novos capítulos, perfazendo um total de 20. “Acrescentou-se uma secção destinada à ‘Resiliência e adaptação às alterações climáticas’, na qual se podem encontrar variáveis como medidas de adaptação e mitigação às mudanças climáticas, ou a avaliação da necessidade de água ou a pegada de carbono; e incluiu-se um capítulo sobre ‘Economia Circular’, onde se destacam questões relacionadas com materiais e equipamentos ou com subprodutos e resíduos de vinificação”.

Foram mantidos os 171 critérios de avaliação da primeira versão do programa, mas 74% foram melhorados e foram incluídos 29 novos itens, dando-se destaque a variáveis como o uso de castas mais resilientes e de diversidade genética; a eficiência dos factores de produção (como água e eletricidade); a promoção do consumo responsável de vinhos junto dos consumidores; a equidade salarial entre géneros; ou, ainda, o contributo para a inserção social de pessoas com deficiência.

Grandes Escolhas retoma a parceria com Green Cork no evento VINHOS & SABORES

Sustentabilidade

A Grandes Escolhas, retoma a parceria com a Green Cork, para a edição de 2023 do evento VINHOS & SABORES. O Green Cork já conseguiu reciclar mais de 500 Ton de rolhas de cortiça usadas e já foram plantadas mais 1.400.000 árvores autóctones, contribuindo para uma crescente capacidade instalada de absorção de CO2, assim como […]

A Grandes Escolhas, retoma a parceria com a Green Cork, para a edição de 2023 do evento VINHOS & SABORES.

O Green Cork já conseguiu reciclar mais de 500 Ton de rolhas de cortiça usadas e já foram plantadas mais 1.400.000 árvores autóctones, contribuindo para uma crescente capacidade instalada de absorção de CO2, assim como já foi evitada a emissão de várias Toneladas.

Mas queremos aumentar as rolhas recicladas e árvores plantadas, e por isso contamos com a sua visita e participação. Visite-nos, receba o seu rolhitas e colabore na recolha.

Saiba mais sobre as parcerias do evento Vinhos & Sabores no âmbito da sustentabilidade AQUI.

Quinta do Paral integra Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo

Quinta Paral Programa Sustentabilidade

O Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), desenvolvido pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), continua a integrar cada vez mais produtores de vinho da região, sendo a Quinta do Paral a 14ª adega a ver certificadas as suas práticas sustentáveis de viticultura e vinificação. O PSVA, que analisa as empresas em 3 sectores […]

O Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo (PSVA), desenvolvido pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), continua a integrar cada vez mais produtores de vinho da região, sendo a Quinta do Paral a 14ª adega a ver certificadas as suas práticas sustentáveis de viticultura e vinificação.

O PSVA, que analisa as empresas em 3 sectores — Viticultura, Adega, Viticultura & Adega — avaliou a Quinta do Paral quanto à Viticultura & Adega.

“Este certificado só veio comprovar as diversas práticas sustentáveis que temos vindo a implementar desde sempre, na nossa área vitivinícola. Um exemplo disso é o cuidado que temos tido com a conservação das nossas vinhas, a redução do uso de fitofármacos que permitiu a melhoria do ecossistema, levando a uma recuperação da fauna e da flora envolvente, como refletido nas nossas Vinhas Velhas”, comenta Luís Leão, responsável de enologia da Quinta do Paral.

Em relação ao Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo, a CVRA declara: “O sector vitivinícola tem uma dependência total dos recursos naturais, da energia solar, de condições climatéricas apropriadas, água limpa e potável, e de solos saudáveis, devendo haver uma integração bem-sucedida destes elementos de forma ecologicamente sã. A CVRA considera ser uma prioridade a protecção e valorização destes activos naturais através de práticas sustentáveis exercidas por colaboradores altamente qualificados”.

Real Companhia Velha certificada pela Sustainable Winegrowing Portugal

Real Companhia Velha Sustainable

A Real Companhia Velha acaba de ver as suas práticas de sustentabilidade serem reconhecidas, com a certificação pela Sustainable Winegrowing Portugal, no âmbito do Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola, criado pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) e promovido pela ViniPortugal. Com reconhecimento a nível internacional, esta certificação foi a […]

A Real Companhia Velha acaba de ver as suas práticas de sustentabilidade serem reconhecidas, com a certificação pela Sustainable Winegrowing Portugal, no âmbito do Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola, criado pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) e promovido pela ViniPortugal.

Com reconhecimento a nível internacional, esta certificação foi a primeira a ser atribuída pela APCER – Associação Portuguesa de Certificação, entidade auditora que desenvolveu um trabalho de exaustiva avaliação, em estreita colaboração com um grupo interno criado para o efeito.

Pedro Silva Reis, presidente da Real Companhia Velha, reconhece o empenho e esforço de toda a equipa de sustentabilidade da empresa, numa task force liderada por Catarina Lemos — administradora com os pelouros de produção e qualidade — que acabou por alcançar a certificação de nível A, a mais elevada.

Verallia e Grandes Escolhas estabelecem parceria na feira Vinhos & Sabores

VERALLIA

A Verallia Portugal S.A. e a revista Grandes Escolhas estabeleceram uma parceria de colaboração no âmbito da feira Grandes Escolhas Vinhos & Sabores, que irá decorrer de 14 a 16 de outubro na Feira Internacional de Lisboa (FIL), localizada no Parque das Nações, em Lisboa. A feira Vinhos & Sabores é o maior evento de […]

A Verallia Portugal S.A. e a revista Grandes Escolhas estabeleceram uma parceria de colaboração no âmbito da feira Grandes Escolhas Vinhos & Sabores, que irá decorrer de 14 a 16 de outubro na Feira Internacional de Lisboa (FIL), localizada no Parque das Nações, em Lisboa.

A feira Vinhos & Sabores é o maior evento de vinhos de Portugal, eleita para proporcionar uma experiência única a milhares de visitantes, tendo oportunidade de interagirem com os mais de 400 produtores portugueses presentes, provando em primeira mão vinhos e sabores únicos.

Durante a feira serão abertas para degustação e prova cerca de 10 mil garrafas de vidro que, através da parceria, serão recolhidas pela Verallia Portugal S.A. e encaminhadas para reciclagem, garantindo o seu correto destino.

Com a recolha destas garrafas, as duas entidades têm como objetivo sensibilizar os consumidores em geral e a restauração em particular para a importância do processo de reciclagem. Assim, garantimos a produção de novas garrafas de vidro através da utilização do vidro reciclado.

Tanto a Verallia como a Grandes Escolhas partilham dos mesmos valores de responsabilidade social, da promoção da sustentabilidade e defesa do ambiente e dos recursos naturais, aliando-se em ações como estas, que permitirão um mundo melhor.

ViniPortugal certifica Symington pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade

ViniPortugal sustentabilidade

A ViniPortugal anunciou a Symington Family Estates como a primeira empresa a obter certificação pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola. A família Symington é uma das maiores proprietárias de vinha no Douro, e esta certificação permitirá que a empresa utilize o selo correspondente na sua comunicação e em todos os seus produtos, incluindo […]

A ViniPortugal anunciou a Symington Family Estates como a primeira empresa a obter certificação pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola. A família Symington é uma das maiores proprietárias de vinha no Douro, e esta certificação permitirá que a empresa utilize o selo correspondente na sua comunicação e em todos os seus produtos, incluindo os rótulos.

A certificação foi concedida após a avaliação da Symington Family Estates em relação à sustentabilidade das suas actividades, em todas as regiões vitivinícolas portuguesas onde opera, de acordo com o Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade, criado recentemente pela ViniPortugal. Segundo a mesma, este processo de certificação é transparente e independente, e envolve auditorias realizadas por organismos de certificação credenciados.

Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal, destaca a importância da resposta proactiva do sector às crescentes exigências dos mercados internacionais em relação à sustentabilidade, e enfatiza que a criação deste referencial proporcionou um caminho acessível a todas as empresas do sector vitivinícola português, encorajando a responsabilidade e o foco neste tema. “Importa olhar para a sustentabilidade e, em particular, para esta Certificação, como uma forma de criar valor económico, social e ambiental. Estamos convictos de que a Symington Family Estates é a primeira de muitas empresas a receber este selo”, conclui Frederico Falcão.

Saiba mais sobre o Referencial Nacional de Certificação de Sustentabilidade em winesofportugal.com.

Alentejo debate futuro do sector no 12º Simpósio de Vitivinicultura

Simpósio Vitivinicultura Alentejo

O 12º Simpósio de Vitivinicultura do Alentejo, que acontecerá nos próximos dias 22 e 23 de Junho, terá foco na sustentabilidade e nas tendências de futuro do vinho e das vinhas. Esta iniciativa, que decorre desde 1988, de três em três anos, terá lugar no Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT), na Herdade […]

O 12º Simpósio de Vitivinicultura do Alentejo, que acontecerá nos próximos dias 22 e 23 de Junho, terá foco na sustentabilidade e nas tendências de futuro do vinho e das vinhas. Esta iniciativa, que decorre desde 1988, de três em três anos, terá lugar no Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia (PACT), na Herdade da Barba Rala, em Évora.

Nos dois dias do evento, os participantes — que se podem inscrever AQUI — terão oportunidade de ouvir e partilhar conhecimentos com cerca de três dezenas de profissionais do sector do vinho, investigadores, enólogos e produtores provenientes de várias regiões vitivinícolas mundiais. Em debate, serão abordados temas como as castas do futuro da região alentejana, as alterações climáticas, o paradigma biológico das vinhas, a comunicação da sustentabilidade, o vinho na cadeia alimentar do futuro, a embalagem, a água ou os solos.

“Debater o futuro e a sustentabilidade tornou-se indissociável para o sector do vinho, pelo que este evento é de extrema importância para partilhar conhecimento, experiências e melhores práticas com especialistas nacionais e internacionais, olhando para o desenvolvimento e a inovação”, afirma Francisco Mateus, presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana, entidade que organiza o 12º Simpósio de Vitivinicultura do Alentejo, juntamente com a Associação Técnica de Viticultores do Alentejo (ATEVA), a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA), a Direção Regional de Agricultura do Alentejo (DRAPAL) e a Universidade de Évora.

O 12º Simpósio de Vitivinicultura do Alentejo tem um custo diário de €85 (por pessoa) e de €170 para os dois dias. Já o jantar oficial do evento, custa €35.