NotíciaNotícias

Morreu Anthony Bourdain

A notícia chocou o mundo da gastronomia e um universo bem mais vasto, formado por todos os que se habituaram a seguir os seus bem-humorados e politicamente incorrectos programas de televisão. Anthony Bourdain, uma das caras mais conhecidas da cena gastro-audiovisual e autor de vários livros, foi esta sexta-feira, 8 de Junho, encontrado morto no seu hotel, em Estrasburgo, França. Tinha 61 anos.

Foi um chef de mérito, premiado pelo seu trabalho na cozinha, e um autor desassombrado em livros que falavam tanto de gastronomia como da sua vida de excessos. Editou “Kitchen Confidential: Adventures in the Culinary Underbelly” (em Portugal, “Cozinha Confidencial Aventuras no Submundo da Restauração”) e “Medium Raw: A Bloody Valentine to the World of Food and the People Who Cook”, obras que lhe abriram as portas da televisão.

Começou com “A Cook’s Tour”, no canal Food Network, e disparou a sua carreira com “Anthony Bourdain: No Reservations”, no Travel Chanel. Em 2013, já com mais de uma dezena de nomeações e dois Emmy conquistados, passou para a CNN, onde liderava o programa “Parts Unknown”, neste momento na sua 11ª edição (em Portugal, passa no canal 24 Kitchen). Esteve em Portugal por três vezes para gravar programas, procurando pratos típicos e histórias marcantes nos Açores, em Lisboa e no Porto.

Era precisamente para filmar mais um episódio de “Parts Unknown” que Bourdain se encontrava em Estrasburgo, onde foi encontrado sem vida no seu quarto de hotel pelo amigo, e chef, Eric Ripert. Apesar de terem surgido rumores de suicídio, esta versão não foi confirmada nas horas que se seguiram à divulgação da morte do homem a quem o Instituto Smithsonian chamou “o Elvis dos chefs mauzões”.