Sabores

3 restaurantes do Porto bonitos e bons

By 3 de Agosto, 2017 Sem comentários

A cidade que foi outra vez eleita como o melhor des­tino europeu de 2017, através de votação online no site European Best Destinations, tem novas mesas que valem a pena.

 

Restaurante Pedro Limão
Em tempos, Pedro Limão teve um espaço mínimo nas Virtudes, que se afirmava como um “não restaurante” e servia uma degustação feita no mo­mento, sem carta, só o chef e três ou quatro mesas. A ideia agora, no novo espaço em São Lázaro, é recuperar parte desse espí­rito de surpresa, mas ser mais ambicioso. De dia ser­ve-se um menu onde podem entrar ceviches e tártaros (15€), à noite há uma carta e uma degustação que res­gata a ideia de improviso e os produtos de época. No menu vêem-se coisas como costela (8€), bife tártaro (8€) ou choco e limão (12€), tudo bonito, saboroso e feito com muito amor.

Euskalduna Studio
É o mais arrojado projecto do momen­to do Porto e uma daquelas cozinhas onde se emprata com pinças, mesmo em frente aos clientes, 16 lugares sen­tados num longo balcão em mármo­re e mais oito num espaço à parte. O menu de degustação é constituído por uma dezena de momentos (70€) e todos os dias há um prato do dia de edição limitada. O chef Vasco Coelho Santos tem no currículo alguns dos melhores restaurantes do mundo, do Mugaritz ao El Bulli, em Espanha, passando pelo Viajante, de Nuno Mendes, em Londres.

Oficina
Não é propriamente novo (nasceu em Setembro de 2016), mas o mais sofis­ticado restaurante da Miguel Bombar­da é, hoje, uma oficina de confiança. Aberto no ano passado, tem à frente da cozinha o transmontano Marco Go­mes, fundador do Foz Velha, e atrás o super-galerista Fernando Santos. Isso vê-se na mesa, com propostas que vão desde tripas a empadas de coelho quenti­nhas, nas paredes (há quadros valiosos) e na progra­mação, com tertúlias regulares onde já participaram desde o escritor Mário Cláudio ao maestro António Vitorino de Almeida.

Escreva um comentário