Notícias Vinho

A nova casa do Pedra Cancela

By 10 de Dezembro, 2018 Sem comentários

Em Carregal do Sal, no Dão, há uma propriedade que se distingue pelo enquadramento paisagístico e diversidade da flora que rodeia os vinhedos. A Vinha da Fidalga será daqui em diante a “base” da Pedra Cancela, marca bandeira da Lusovini.

TEXTO Mariana Lopes
NOTAS DE PROVA Luís Lopes e João Paulo Martins
FOTOS Ricardo Palma Veiga

Os vinhos Pedra Cancela têm sido produzidos com uvas da família Gouveia e outras propriedades na região do Dão, entre Viseu, Nelas e Mangualde. No ano 2000 a marca estreou-se pelas mãos do professor de viticultura e enólogo João Paulo Gouveia, a quem se juntou mais tarde a enóloga Sónia Martins, sendo que os Pedra Cancela são hoje parte integrante do projecto Lusovini, do qual ambos são sócios.
Naturalmente, com o crescimento e consolidação da marca principal da empresa, houve necessidade de lhe dar maior enquadramento vitícola, e isso concretizou-se na aquisição de uma propriedade com 25 hectares em Carregal do Sal. A Vinha da Fidalga é um refúgio onde a Lusovini já plantou quinze hectares de videiras e irá plantar mais cinco. “Queríamos cultivar castas que o Dão estava a perder e outras essenciais para os nossos vinhos”, esclareceu Sónia Martins, referindo-se ao conjunto de variedades que seleccionaram para a Vinha da Fidalga, algumas já em extinção na região e outras ainda mais inusitadas. Nesses quinze hectares foram inseridos Alfrocheiro, Aragonez, Barcelo, Cerceal-Branco, Encruzado, Terrantez do Dão, Touriga Nacional e Uva Cão; e nos próximos cinco surgirão Arinto do Interior, Douradinha, Gouveio, Malvasia Preta e Monvedro.

Para o efeito, o Centro de Estudos Vitivinícolas do Dão foi um parceiro importante. No seu catálogo de castas recomendadas para a região podemos encontrar informações sobre algumas destas variedades pouco conhecidas: a Barcelo tem um potencial alcoólico elevado e acidez média, originando vinhos frutados e expressivos no aroma, sendo “muito semelhante ao Encruzado” e conferindo delicadeza e equilíbrio aos lotes; a Uva Cão tem também um teor alcoólico provável elevado mas a sua acidez é também alta, resultando em vinhos frutados, vivos e com riqueza ácida, com boa evolução em garrafa. Já a Douradinha (assim denominada pela cor dourada dos bagos), vinda da região dos Vinhos Verdes, é uma casta bastante tardia de produção elevada, cujos vinhos são contidos no aroma.
Sónia Martins disse ainda que “o objectivo é fazer vinhos diferentes, com coisas antigas” e daqui depreendemos que o número de referências Pedra Cancela irá aumentar, assim que as vinhas estejam aptas.

Casimiro Gomes, fundador da empresa, já andava a “namorar” aquele pedaço de terra desde 1990. O arvoredo lá presente é invejável, composto por cedros, oliveiras, carvalhos americanos, nogueiras, aveleiras e outras mais. A pintalgar o solo, pelo meio das jovens videiras, está uma mistura de leguminosas em flor (trevo, serradela, etc.) que João Paulo e Sónia decidiram semear, para que estas captem o azoto atmosférico e o fixem no solo. Com planos para remodelar a casa antiga lá “esquecida”, Casimiro quer, num futuro próximo, fazer da Vinha da Fidalga um ponto de enoturismo importante do mundo Pedra Cancela. “Será a vinha de referência do nosso projecto”, garantiu.

  • Pedra Cancela
    Dão, Touriga Nacional, Tinto, 2014

    17.5
    guarda inclinada
    *PVP médio indicado pelo produtor
  • Pedra Cancela
    Dão, Reserva, Tinto, 2015

    17
    guarda inclinada
    *PVP médio indicado pelo produtor
  • Pedra Cancela
    Dão, Rosé, 2017

    15.5
    guarda em pé
    *PVP médio indicado pelo produtor
  • Pedra Cancela
    Dão, Malvasia Fina, Encruzado, Reserva, Branco, 2017

    16.5
    guarda inclinada
    *PVP médio indicado pelo produtor
  • Pedra Cancela Amplitude
    Dão, Tinto, 2013

    18
    guarda inclinada
    *PVP médio indicado pelo produtor
  • Pedra Cancela Selecção do Enólogo
    Dão, Tinto, 2015

    16
    guarda em pé
    *PVP médio indicado pelo produtor
  • Pedra Cancela Signatura
    Dão, Branco, 2014

    17
    guarda inclinada
    *PVP médio indicado pelo produtor

Edição Nº14, Junho 2018

Escreva um comentário