Home-SliderNotícias

Al Gore agita sector do vinho no evento Climate Change Leadership

 Leia a reportagem de campo na edição de Abril da Grandes Escolhas.

Mais de 850 pessoas de 30 nacionalidades estiveram presentes na Alfândega do Porto para assistir à segunda edição do Porto Summit 2019, que teve como ponto alto a intervenção de Al Gore. O Ex-Vice Presidente dos EUA e Prémio Nobel da Paz 2007 alertou para as consequências já visíveis das alterações climáticas e destacou Portugal pelo seu exemplo na liderança em temas como energia solar e eólica.

Numa apresentação entusiasta, o líder mundial apelou ainda à cooperação internacional como solução para a mudança, elogiando a plataforma que serve de mote à Climate Change Leadership. “Não é preciso reinventar a roda, vejam o exemplo do The Porto Protocol. Através da partilha de boas práticas e soluções imediatas, todos somos capazes de fazer a diferença.”

A intervenção de Al Gore foi precedida da do Ministro do Ambiente João Matos Fernandes, que destacou o compromisso do país em atingir a neutralidade carbónica em 2050, sustentado na valorização do território e promoção de uma economia circular. “A ideia de responsabilização já passou, é preciso tomar decisões”, afirmou.

Afroz Shah, o advogado e activista indiano que liderou a maior limpeza ocorrida numa praia a nível mundial – em Versova, Bombaim, Kaj Török, director de sustentabilidade da Max Burgers, uma cadeia de restaurantes mundial e Ester Asin, diretora-geral para a Europa da World Wide Fund for Nature (WWF), completaram o painel de oradores do dia.

Adrian Bridge, director-geral da Taylor’s e anfitrião da Climate Change Leadership no Porto, abriu a cerimónia, reforçando que “Para nós, que estamos envolvidos no negócio do vinho, o clima é a base do que fazemos e o único recurso natural de que não podemos prescindir. Durante estes dois dias tivemos a oportunidade de partilhar soluções imediatas para podermos fazer a diferença no combate às alterações climáticas, uma realidade que está a afectar não apenas o vinho, mas muitos outros sectores de actividade. Todos podemos fazer mais amanhã do que fizemos até hoje”.

Escreva um comentário