Home-SliderNotíciaNotícias

Cartuxa reabre os seus pontos de enoturismo em segurança

Depois de estarem encerrados desde o dia 13 de Março, hoje (18 de Maio) a Fundação Eugénio de Almeida reabre ao público, e com todas as medidas de segurança recomendadas pela DGS, o Enoturismo Cartuxa e também a Loja da Adega, a Enoteca Cartuxa e a Cafetaria do Páteo de São Miguel.

A funcionar unicamente em regime de take-away desde o dia 3 de Abril – serviço que deixará de estar disponível – a Enoteca Cartuxa verá agora a sua capacidade reduzida de 66 para apenas 33 pessoas e um novo menu de almoço semanal. Já a Cafetaria do Páteo de São Miguel volta também a oferecer a sua vista sobre a Sé de Évora e o jardim do Paço de São Miguel, disponibilizando aos clientes, para além das opções já existentes na carta, um renovado menu do dia, composto por sopa, prato principal, um copo de Vinea Cartuxa branco ou tinto, e café (6€), já a partir de dia 25 de Maio.

Enoteca Cartuxa

Em comunicado de imprensa, a Fundação explica como tudo se vai processar no Enoturismo e na Loja da Adega: “Com grupos compreendidos entre quatro e seis pessoas, todas as visitas decorrerão com o máximo de zelo pelas medidas de prevenção necessárias, verificando-se a obrigatoriedade de utilização de máscara a todos os presentes, a desinfeção, higienização e ventilação regular de todos os espaços e ainda o controlo de acesso aos mesmos por parte de um guia, responsável também pela sensibilização dos procedimentos de segurança e higiene pessoais. Durante a realização de provas de vinhos e azeites serão assegurados os espaçamentos de lugares e a ausência de partilha de utensílios de prova, tais como pão e pratos de azeite individuais. Adicionalmente, todos os colaboradores terão de dar cumprimento a regras idênticas, destacando-se a atribuição de funções individuais específicas, de forma a diminuir a polivalência e a consequente utilização de equipamentos”.

Cafetaria do Páteo de São Miguel

Para a Enoteca e a Cafetaria, “será garantida a higienização e desinfeção dos espaços, pelo menos 6 vezes por dia, o uso de máscara por parte de clientes e funcionários e a circulação e renovação de ar”, garante a Fundação.

Escreva um comentário