Home-SliderNotíciaNotíciasNotícias Vinho

Moët & Chandon Ice Impérial: o tempo dele chegou

By 17 de Julho, 2020 Sem comentários

TEXTO Mariana Lopes

Quando Claude Moët criou a marca em Epernay, em 1743, com certeza não pensou que aconteceriam duas coisas: que a Moët & Chandon viria a ser a marca de Champagne líder de vendas a nível mundial, e que ao portfólio se juntaria um Champagne para beber com gelo. Mas muitas décadas depois, em 2011, surgiu precisamente o Ice Impérial e com ele veio uma mensagem muito clara, a de que este produto não pretende substituir o Champagne clássico nos seus habituais momentos de consumo, mas sim preencher um “buraco no mercado”. Na mais recente apresentação à imprensa portuguesa, Severine Gaspar, responsável de marketing da Moët em Portugal, explicou que “foi um produto de certa forma idealizado pelo consumidor, pois este começou a beber Champagne com gelo em momentos de descontracção e diversão, em bares e na piscina”. E desmistificou preconceitos, dizendo que “a Moët & Chandon, em vez de ir na onda da maioria dos profissionais do sector e ficar chocada e melindrada, decidiu que haveria aqui uma oportunidade de criar este produto, próprio para ser consumido desta forma”. Assim, a marca testou, até 2010, várias fórmulas até encontrar a ideal.

Rodrigo Santos, responsável comercial nacional, indicou que o serviço perfeito do Ice Impérial será refrescar a garrafa até cerca de 7ºC, verter 12cl do Champagne para o copo (que deverá ser largo, como um copo de vinho branco grande) e adicionar três cubos de gelo. “Um ou dois morangos pequenos e hortelã, também serão um bom complemento opcional”. E não deixou dúvidas quanto ao conceito do produto: “Deve ser consumido apenas com sol e calor, até ao pôr-do-sol. Champagne não é só palacetes, luva branca e seriedade. Champagne também é chinelo no pé, amigos, descontracção”. E tem razão, este Ice Impérial tem fruta muito pura e fresca, sente-se bem a maçã, o alperce e a ameixa branca. Tem alguma doçura que não choca (é um demi-sec, ou meio-seco), e o objectivo é esse, pois o gelo corta-a. E a bolha não esmorece com a diluição. Um produto bem feito, que serve com competência a sua função e que sabe bem. E prova de que funciona é que, apesar de a Moët ter sido pioneira, outros se seguiram, como a portuguesa Caves da Montanha, com o seu Montanha Ice.

O Moët & Chandon Ice Impérial tem um p.v.p. recomendado de €59 e está à venda no El Corte Inglés, Auchan, Continente, Apolónia e Makro.

Escreva um comentário