Home-SliderNotíciaNotícias

Primeira feira agroalimentar portuguesa 100% digital arranca esta semana

By 18 de Janeiro, 2021 Sem comentários

O Digital Agrifood Summit Portugal inicia já esta quarta-feira — decorrendo até dia 23 de Janeiro — a sua primeira edição, numa plataforma online onde se reunirão marcas do sector e sabores “made in Portugal”, e onde existirá um ciclo de conferências dedicado ao vinho português.

Em exposição, nesta feira digital, estarão produtos de 74 empresas inscritas, como frutas e legumes, vinhos e outras bebidas, confeccionados e snacks, orgânicos e naturais, padaria e pastelaria, azeites, peixe e conservas de peixe, entre outros. A projecção do evento é de carácter internacional, visto que já estão confirmados “visitantes” e compradores internacionais (retalhistas, grossistas, canal HoReCa, importadores e distribuidores), provenientes de países como Estados Unidos e Canadá, México, Coreia do Sul, Reino Unido, França, Espanha e Dinamarca. 

O principal objectivo da Digital Agrifood Summit Portugal é, segundo o comunicado do consórcio organizador Portuguese Agrofood Cluster, “servir de ponto de encontro entre a procura e a oferta, potenciar negócios de forma inovadora e integrada e, dessa forma, manter o crescimento das exportações agroalimentares nacionais mesmo em tempos tão adversos”. De relembrar que, entre Janeiro e Novembro de 2020, as exportações agroalimentares mantiveram a dinâmica do ano anterior, atingindo 5.7 milhões de euros e dando “um importante contributo para a economia nacional”.

Cada expositor irá receber os compradores internacionais nos seus stands virtuais e, através de uma plataforma interactiva digital, podem apresentar os seus produtos através de diversos recursos audiovisuais. A plataforma da feira ficará disponível um mês após o início da feira, por forma a permitir o follow-up de oportunidades de negócio e o agendamento de novas reuniões. O programa inclui ainda uma sessão de abertura (dia 20, pelas 10 horas), com a presença da Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e do Presidente da AICEP, Luís Castro Henriques. Ao longo dos dias, entre os vários workshops destinados aos participantes e visitantes, contam-se sessões de esclarecimento sobre o impacto da Covid-19 nos mais importantes mercados de destino das exportações agroalimentares portuguesas, assim como sobre processos de internacionalização, sem esquecer o ciclo de conferências dedicado ao vinho português. 

Amândio Santos, presidente da PortugalFoods e responsável pelo Portuguese Agrofood Cluster, afirma: “O facto de observarmos uma mobilização tão grande das empresas nacionais, de tão diversas fileiras, assim como o elevado interesse dos compradores internacionais em torno deste evento, demonstra que o setor está altamente motivado e que, em 2021, ano que será ainda marcado pela pandemia, os empresários não pretendem baixar os braços. Pelo contrário, será um ano crucial para provar, aos mercados internacionais, que o agroalimentar português não só tem a qualidade que já todos lhe reconhecem, como também a capacidade de inovar e de encontrar novos canais de distribuição e de promoção comercial. As feiras presenciais voltarão a acontecer, mas numa era de acelerada digitalização, acreditamos que o futuro mostrará que a promoção externa, optará por um modelo híbrido, entre o presencial e o digital.” 

Consulte aqui o programa do evento e aqui as empresas participantes.

Escreva um comentário