Home-SliderNotíciaNotícias

Quinta da Atela lança primeira aguardente vínica DOC Do Tejo

By 20 de Dezembro, 2021 Sem comentários

É uma aguardente feita sobretudo com uvas da casta Fernão Pires, e é a primeira aguardente vínica a receber a DOC (Denominação de Origem Controlada) Do Tejo.

Produzida pela Quinta da Atela, produtor de Alpiarça, e com a marca Capela da Atela, esta nova aguardente é uma Velhíssima — ou XO (Extra Old) — com 20 anos, que, para o presidente da CVR Tejo, Luís de Castro, “é mais um passo na valorização do território, dos seus produtos e pessoas, sendo que a actividade económica depende inteiramente desta tríade. Estamos perante uma aguardente peculiar, pela sua idade, extrema pureza e sabor”.

A Capela da Atela Aguardente Vínica Velhíssima XO 20 Anos nasceu de uma vinha velha, agora extinta, com 87% de Fernão Pires e outras castas em pequenas percentagens, como Boal de Alicante, Tamarez e Tália. Estas, segundo comunicado de imprensa, deram origem a um vinho que foi destilado e redestilado em alambique Charantais, a fogo directo em pote, uma técnica ancestral típica da região de Cognac, em França. Depois, a aguardente estagiou, durante cerca de 20 anos, em barricas novas de carvalho francês “Limousin” e português, de 225 litros.

António Ventura, enólogo da Quinta da Atela, considera que esta aguardente “é de grande nobreza, com uma cor âmbar profunda e evidência de notas de frutos secos e especiarias finas no nariz. Na boca é sedosa e envolvente, com um final longo e de enorme persistência. Ideal para complementar o final de uma refeição com todo o requinte e prazer. Deve ser servida, de preferência, em copo de balão e a uma temperatura entre os 16 e 18ºC. 

A garrafa de Capela da Atela Aguardente Velhíssima XO 20 Anos tem 700ml e um p.v.p. de €196,80, inserida num packaging premium. Estará à venda, ainda antes do Natal, em garrafeiras e algumas lojas da especialidade.

Siga-nos no Instagram
Siga-nos no Facebook
Siga-nos no LinkedIn

Escreva um comentário