Home-SliderNotíciaNotícias

Vinhos Santa Vitória ganham nova imagem e nova gama

By 28 de Julho, 2020 Sem comentários

TEXTO Mariana Lopes
FOTOS Casa de Santa Vitória

Já desde 2004 que os vinhos da Casa de Santa Vitória, do Grupo Vila Galé, não passavam por uma mudança de imagem. Bem ao estilo do início dos anos 2000, o design criado nesse ano estava agora a precisar de uma revolução que o colocasse ao nível da qualidade dos vinhos. E ela chegou. Se antes era apenas a letra “S” que tomava a lateral dos rótulos, em transparência e em tamanho maior, agora é a palavra SANTA VITÓRIA que se apresenta em grande destaque. Segundo Sara Meneses, responsável pelo marketing da empresa produtora do Alentejo, “colocar a marca em destaque era essencial para a sua sedimentação nos mercados e no consumidor”. Este (grande) pormenor junta-se também a novas cores, mais vivas nos Santa Vitória Versátil – a gama de entrada – e pastel e dourado nos de gama superior, “cores mais actuais mas sóbrias, que remetem para as da planície Alentejana, que melhoram a atractividade visual dos vinhos no ponto de venda, onde antes se perdiam por entre outros”, refere Sara.

Mas o recente rebranding não é a única novidade. Na verdade, toda a linha de vinhos da Casa de Santa Vitória foi repensada, com novos posicionamentos e consequente adequação dos perfis, e o nascimento de uma nova gama, Santa Vitória Reserva. Patrícia Peixoto, enóloga residente (Bernardo Cabral é o consultor), revela que houve necessidade de preencher um hiato que havia no portfólio, numa específica zona de preços. A custar 10 euros nas prateleiras, os novos Reserva branco e tinto também têm uma função específica: “Pretendíamos fazer vinhos diferentes do resto da gama, com frescura mas também estrutura, para que ficassem muito bem à mesa”, adianta Patrícia. E acrescenta que, aos vinhos da Casa Santa Vitória, quiseram “dar uma roupa nova, mas uma roupa séria. Temos um portfólio pequeno, mas muito diferenciado entre si, com preços bem ajustados aos vinhos que apresentamos”.

O portfólio fica, com os Reserva branco e tinto, completo e diverso, com vinhos para todos os segmentos de preço e momentos de consumo. Com uma produção de 15 mil garrafas, o Santa Vitória Reserva branco fermentou 30% das suas uvas – Arinto e Chardonnay de solo xisto-argiloso – em barricas usadas de carvalho francês, e o restante em inox. Já o tinto, que originou 60 mil garrafas, tem Touriga Nacional, Trincadeira, Syrah e Cabernet Sauvignon no lote e estagiou todo ele em barricas usadas, durante nove meses.

Assim, o produtor tem agora no mercado três gamas já com a nova imagem: Versátil, Selecção e Reserva. O monocasta Touriga Nacional e os vinhos Grande Reserva – que representam as gamas de posicionamento mais alto da casa – serão lançados no último trimestre de 2020.

A prova dos Santa Vitória Reserva sairá na edição de Agosto da revista Grandes Escolhas.

Escreva um comentário