Home-SliderNotíciaNotícias

A qualidade dos vinhos e os produtos biológicos da Bayer

O tema da Sustentabilidade Ambiental está na ordem do dia e vai ganhando cada vez mais força. A Bayer CropScience (cropscience.bayer.pt) não está de todo alheada de tudo isto, muito pelo contrário. Pelo menos é a sensação com que ficamos depois de ouvirmos cientistas europeus a falar de dois novos produtos da Bayer CropScience. Falamos do Sonata, um anti-oídio, e do Serenade, um anti-Botrytis. Ambos são biológicos e estão considerados para uma agricultura amiga do ambiente.
O Serenade Max é um fungicida com acção bacteriostática para podridão cinzenta dos cachos da vinha e a sua formulação é feita com base num organismo, em vez de produtos químicos. O Sonata é um fungicida biológico destinado ao Oídio e actua no metabolismo celular, levando destruição das células e à morte do patógeno. Ambos os produtos, usados como prevenção, não têm intervalo de segurança e não deixam resíduos.
Para ampliar a informação para os viticultores, a Bayer CropScience preparou um evento nas instalações da Real Companhia Velha, no Porto, que reuniu muitos dos principais técnicos nacionais (enologia e viticultura) e também alguns investigadores. Ao invés de ouvirem sobre os produtos ou a sua aplicação, o responsável Ibérico da empresa nos sectores da vinha e olival, Avelino Balsinhas, preparou um ciclo de intervenções em que o tema fulcral foi a qualidade do vinho. Ou melhor, a potencial influência destes dois produtos para a qualidade do vinho. As palestras que se seguiram foram ministradas por cientistas de várias instituições de investigação e ensino; todas elas têm protocolos de investigação com a Bayer CropScience, e estão longe de ser as únicas. Rosa López Martín & Pilar Santamaría Aquilué (ICVV – Instituto de Ciencias de La Vid y del Vino, La Rioja, Espanha) falaram da influência do tratamento da uva com os dois produtos (Sonata e serenade Max) no “desenvolvimento da fermentação e qualidade da uva e do vinho”. De seguida, Paolo Viglione (do SAGEA Centro di Saggio – Integrated Solutions for Sustainable Agriculture, Itália) elaborou sobre a “avaliação do impacto das aplicações de Sonata no processo de vinificação e nos parâmetros qualitativos do vinho”. Sem entrarmos em questões técnicas, podemos dizer que os primeiros dados destas investigações são fortemente encorajadores no sentido da qualidade do vinho, e não existem quaisquer registos que a afectem negativamente. Para ter uma ideia mais completa, veja este vídeo da Bayer CropScience.
São boas notícias para estes produtos biológicos, que Avelino Balsinhas considera serem cada vez mais importantes para um mundo que prefere uma agricultura sustentável. A Bayer está, aliás, a apostar forte em I&D nesta área. Para além de já ter adquirido várias empresas especializadas na área, a empresa usa os seus monumentais recursos para ampliar conhecimento e desenvolver produtos cada vez mais amigos do ambiente, sem perderem eficácia. De facto, os números são impressionantes: 8.500 pessoas em investigação e desenvolvimento (de 88 nacionalidades diferentes), uma área em que a empresa investe 2,4 mil milhões de euros por ano!
Avelino Balsinhas não tem dúvidas de que a Bayer CropSciente é neste momento “a líder mundial nos produtos biológicos para a agricultura”. Esta liderança vai conjugar-se também com a ambição de ser uma empresa com alto grau de responsabilidade social. (texto de António Falcão)

Escreva um comentário