Home-SliderNotíciaNotícias

Syngenta e Fertiprado reforçam colaboração na polinização

By 31 de Julho, 2019 Sem comentários
Operation Pollinator - produtos ensacados

A polinização é uma das mais importantes operações naturais que ocorrem na vinha (e em muitas outras culturas). Sem a polinização não existe a criação do fruto, porque não há fecundação do gameta feminino da planta. Ora, esta operação é sobretudo conduzida por insectos voadores. Num mundo ideal, existem suficientes insectos para transportarem o gameta masculino de planta em planta. No entanto, raramente no campo as situações são as ideais. Por isso convém, junto a culturas como a vinha, ter uma boa presença de abelhas, vespas ou moscas. Uma das maneiras de o fazer é usar espécies vegetais que atraiam os insectos. E é precisamente aqui que entra a parceria entre a Syngenta e a Fertiprado. A empresa de produtos para a agricultura e a especialista em sementes de plantas já tinham criado uma parceria, desde 2016, no âmbito do programa “Operation Pollinator”, da Syngenta. No fundo trata-se de um programa que visa incrementar a Biodiversidade na Agricultura, incrementando as populações de insectos polinizadores. Desde essa altura, tornou-se possível o desenvolvimento de 6 tipos de misturas de sementes de plantas aromáticas e herbáceas, ajustadas às características edafoclimáticas das diferentes regiões da Península Ibérica. Trata-se de plantas para sementeira nas bordaduras dos campos agrícolas, criando, nas palavras da Syngenta, “margens multifuncionais floridas, que atraem insectos e outros polinizadores e servem como fonte de alimento (pólen e néctar) e local de refúgio para estes auxiliares benéficos”. A Syngenta garante ainda que “os polinizadores contribuem para um maior equilíbrio das pragas e melhoram a produção e qualidade das culturas agrícolas que dependem da polinização”. As margens multifuncionais são também utilizadas como revestimento em zonas tampão para proteger os solos da erosão e de eventuais contaminações.

O reforço da parceria tem agora a ver mais com a instalação de revestimentos biodiversos na entrelinha das culturas permanentes (olival, amendoal e vinha) para atrair e fixar insectos polinizadores, melhorar a saúde do solo e sequestrar gases com efeito de estufa. Nesta nova vertente do programa “Operation Pollinator”, diz a Syngenta que “serão usadas espécies de plantas anuais, de ciclo mais curto, com sementes duras que asseguram uma re-sementeira natural no ano seguinte. O ciclo de desenvolvimento destas espécies não colide com o ciclo da cultura agrícola, anulando a competição pelos recursos (água e nutrientes)”. “Estas plantas fixam azoto atmosférico no solo e estimulam a sua actividade microbiana (rizóbio), aumentando a fertilidade e saúde do solo”, garante ainda a empresa. Que acrescenta: «O feedback dos agricultores e empresas que aderiram nestes 10 anos ao “Operation Pollinator” tem sido muito positivo. O aumento da biodiversidade nas explorações agrícolas envolvidas está comprovado, o número de insectos polinizadores aumenta com as margens multifuncionais e inclusive foram descobertas em Portugal e Espanha novas espécies de insectos benéficos nestas margens», garantiu Felisbela Campos, responsável de assuntos corporativos da Syngenta em Portugal. Este programa está a ser alargado a novas realidades agrícolas e urbanas. De facto, um novo objectivo da Syngenta é contribuir “para que autarquias e cidadãos tenham também um papel activo no aumento da biodiversidade em espaço urbano, instalando margens multifuncionais com sementes “Operation Pollinator” em jardins e espaços verdes públicos e domésticos”. Lisboa é uma das cidades que servirá como “tubo de ensaio” para esta nova vertente do programa.
A Fertiprado perfila-se como um parceiro de futuro para a Syngenta a nível internacional, tendo sido indicada como um dos prováveis fornecedores destas novas misturas de sementes para o OP na vertente espaços verdes e jardins. A Fertiprado é uma empresa portuguesa especializada na investigação, desenvolvimento e multiplicação de misturas de sementes biodiversas ricas em leguminosas. A ela vai caber o desenvolvimento e produção das misturas de sementes “Operation Pollinator” usadas na Península Ibérica, um programa da Syngenta que já beneficiou mais de 16.000 hectares de campos agrícolas em Portugal e Espanha.
Refira-se ainda que a “Operation Pollinator faz parte do The Good Growth Plan, o plano de 6 compromissos da Syngenta para com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Ajudar ao crescimento da biodiversidade é um dos compromissos que a Syngenta assumiu em 2014, tendo desde essa data beneficiado 6,4 milhões de hectares de terras agrícolas, através de parcerias em 39 países.

Escreva um comentário