NotíciaNotícias

Alentejo e Ribatejo juntam-se para dinamizar enoturismo

Guia de Enoturismo Tejo e Alentejo 2019

A região de Turismo do Alentejo e Ribatejo decidiu investir 350 mil euros na dinamização do enoturismo das duas regiões geográficas. O projecto chamou-se “Organização, Estruturação e Promoção Empresarial do Enoturismo no Alentejo e Ribatejo” e contou com o apoio financeiro da União Europeia. O objectivo foi o de “definir uma estratégia integrada da actividade na região, bem como de implementar ações de capacitação empresarial junto dos gestores de enoturismo”. Foram visitados largas dezenas de projectos nas duas regiões e os ‘inspectores’ acharam que seria necessário efectuar alguns workshops de formação e criar uma espécie de manual de boas práticas. “Precisamos de mais e melhor qualificação”, disse António Ceia da Silva, Presidente da Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo, durante a apresentação dos resultados do projecto, na sala Ogival da ViniPortugal, em Lisboa.

Refira-se que, em termos geográficos, o projecto tem duas nuances: no Tejo, apenas abarcou produtores nas vizinhanças a sul do rio Tejo, conhecida como sub-região da Lezíria do Tejo. No caso do Alentejo, o programa inclui ainda a costa norte-alentejana, que em termos vitícolas está dentro da região da Península de Setúbal.

Não espanta por isso que tenha estado presente Carlos Trindade, porta-voz da Associação de Produtores de Vinho da Costa Alentejana. Ao seu lado pontuaram ainda Francisco Mateus e Luis de Castro, presidentes, respectivamente, das Comissões Vitivinícolas Regionais do Alentejo e do Tejo.

Um dos grandes resultados do projecto foi a criação de um cluster do sector, com base numa avaliação do tecido empresarial e análise das potencialidades existentes. Outro resultado ficou em papel… e ecrã.

Dois guias de enoturismo e alguns vídeos
Outra vertente foi o desenvolvimento de materiais promocionais, editados pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo e desenvolvidos em parceria com as respectivas CVR’s e associações. Os vídeos estão desde já disponíveis nos canais normais (como Youtube), mas o que mais realça deste lançamento são os dois guias de enoturismo, um para o Tejo, outro para o Alentejo. “As pessoas sempre gostam de folhear um guia em papel”, disse António Ceia da Silva. Cada um deles inclui uma introdução sobre o produtor e as facilidades que tem disponíveis. E, claro, os contactos. Os guias foram coordenados por Maria João de Almeida, especialista na matéria e vão estar disponíveis em 3 rotas de voos da TAP, incluindo Estados Unidos e Brasil.

Diga-se de passagem que, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística, no ano de 2018 o Alentejo foi a região do país que mais cresceu nos mercados internacionais – mais de 7% face a 2017 –, tendo ultrapassado, pela primeira vez, a barreira do milhão de hóspedes. Resultados mais recentes indicam quem em Janeiro de 2019, este destino foi também o que mais cresceu em termos de dormidas globais (19%).

Para António Ceia da Silva, “este projecto tem uma enorme relevância para a região. Acreditamos que a qualificação na prestação de serviços e a capacitação empresarial dos produtores, terão um importante efeito económico multiplicador no Alentejo e Ribatejo durante vários anos”.
(texto de António Falcão)

Escreva um comentário