Home-SliderNotíciaNotícias

Exportações de vinho português crescem no início de 2021

By 24 de Abril, 2021 Sem comentários

De acordo com a ViniPortugal, o ano de 2021 começou da melhor maneira para as exportações de vinho português: com um crescimento de 2,96% em valor, em Janeiro e Fevereiro, face ao período homólogo de 2020, o que se traduz-se num total de 121 milhões de euros.

Para estes números, e dentro dos 5 principais mercados de destino, muito contribuíram países como o Brasil, que registou um crescimento de 36,64% em valor na importação de vinhos portugueses. Isto continua, segundo a ViniPortugal, “a demonstrar a forte apetência dos consumidores brasileiros pelos vinhos portugueses, uma tendência que se tem vindo a registar desde 2020”. Também a Alemanha importou mais 12,09% e o Canadá, 7,86%, em valor. Em sentido contrário, o mercado dos Estados Unidos da América registou um decréscimo (-14,72%), bem como o de França (-3,93%).

Fora dos 5 principais mercados de destino dos vinhos portugueses, destacam-se vários países com crescimentos bastante assinaláveis nos dois primeiros meses de 2021: a Finlândia, com mais 69,55% (2,26 milhões de euros); a Polónia, que aumentou 29,50% (4,27 milhões de euros), Suécia, com +24,11% (4,91 milhões de euros) e Dinamarca, com um crescimento de 15,63% (2,21 milhões de euros). Já Espanha, Luxemburgo, Suíça, Reino Unido e Angola não quiseram nada connosco e decresceram em valor.

Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal, comenta: “A estratégia da ViniPortugal ao longo dos últimos anos tem passado por diversificar mercados e por desenvolver um trabalho sustentado na abertura de novos, embora mantendo sempre uma forte presença nos mercados principais. Em 2021 vamos prosseguir esse caminho, com a convicção que a trajectória de crescimento das exportações terá de continuar com uma postura competitiva, apostando em saber vender bem, em valorizar a qualidade do nosso produto, de modo a conseguirmos aumentar o preço médio”.

Siga-nos no Instagram
Siga-nos no Facebook
Siga-nos no LinkedIn

Escreva um comentário