Home-SliderNotíciaNotícias

Família Soares lançou novo vinho no Algarve Trade Experience

garrafas Vale Travessos

Quem não conhece os vinhos da Malhadinha Nova? Os rótulos Monte da Peceguina? Pois bem, o projecto da família Soares no Baixo Alentejo tem agora um novo elemento, chamado Vale Travessos. Neste momento é constituído por um vinho branco e um tinto, criados com base em uvas de umas vinhas com cerca de 70 anos que os Soares adquiriram ao sr. Isidro Patriarca, um pedreiro viticultor de Albernoa. A chegar aos 90 anos, sem sucessores para o seu pequeno projecto agrícola, Isidro decidiu vender os dois hectares e meio de terras, onde tem árvores de fruto, oliveiras e vinhas, plantadas por ele antes dos anos 50. A família Soares lançou agora os primeiros vinhos feitos dessas uvas, da colheita de 2016. Os vinhos chamam-se Vale Travessos Vinhas Velhas e já estão a chegar ao mercado, mas a edição é muito limitada: encheram-se apenas 370 garrafas de tinto e 670 de branco. O preço está por definir, mas a qualidade, podemos atestá-lo, é muito boa.

Rumo ao maior evento de bebidas no Algarve

Algarve Trade Experience 2019, Museu de Faro

O Algarve Trade Experience 2019, no Museu de Faro.Os vinhos estavam por aqui, neste antigo claustro com 500 anos de idade.


O lançamento do Vale Travessos decorreu durante o evento Algarve Trade Experience, que todos os anos reúne profissionais do vinho & bebidas do Algarve (e não só). Organizado pelas Garrafeiras Soares, esta mostra decorreu durante dois dias em Faro. Trata-se de uma espécie de showroom do portefólio dos produtos da distribuidora Garrafeira Soares, tanto a nível de vinhos como de outras bebidas alcoólicas e produtos para cocktails. O evento, pelo que nos foi dado ver, foi um sucesso. Ao contrário dos outros anos anteriores, celebrados em hotéis, em 2019 acabou por ficar na zona histórica de Faro: os vinhos no Museu Municipal de Faro, a comemorar 125 anos, e os destilados (e outras bebidas) num edifício contíguo, a antiga fábrica da cerveja. Sem infra-estruturas especiais para o efeito, a família Soares teve de improvisar bastante para ter o show no ar a tempo e horas. Rita Soares, gestora nas Garrafeiras Soares, dizia-nos que “fazer num hotel, com todas as infra-estruturas ao dispor é mais fácil: se for preciso casas de banho, águas, mesas, cadeiras, qualquer coisa. Aqui quase nada está preparado…” No final, e com algumas madrugadas de trabalho para ultimar os detalhes, a Algarve Trade Experience abriu com pompa e circunstância e com tudo no sítio. O programa constava de muito mais do que apenas a mostra dos produtos: incluiu várias provas especiais de vinhos e workshops variados de bebidas. Os visitantes puderam ainda apreciar as tapeçarias de Vanessa Barragão e as peças feitas em plástico recuperadas do mar, de Xico Gaivota.

Os destilados e outras bebidas achavam-se nas instalações da antiga Fábrica da Cerveja. Este é o rooftop, com uma vista imponente sobre a ria e o mar.

Soares de vento em popa
Entretanto, as novidades da empresa Garrafeira Soares não param. O ano passado esta distribuidora e proprietária de 19 garrafeiras no Algarve registou um volume de facturação a caminho dos 50 milhões de euros, um resultado histórico na casa. Nos últimos tempos, a família Soares não esteve parada nas aquisições: comprou um distribuidor de vinhos em Beja e inicia aí as suas operações. E abriu um espaço no Porto, na parte velha (e turística) da cidade, onde vai abrir uma garrafeira. Mas não existem planos, garantiu-nos Paulo Soares, para uma expansão na direcção da capital. Sobre o futuro, João Soares, o seu irmão, disse, durante uma apresentação dos novos vinhos Vale Travessos que esta gestão está apenas a levar a empresa para as gerações vindouras. “Este é um projecto para os próximos 100 ou 200 ou 300 anos”, disse o gestor perante a restante direcção da casa, convidados e imprensa.

O núcleo duro da família Soares: Paulo, Margaret, Rita e João Soares, nas vinhas de Vale Travessos.

Escreva um comentário