António Graça, responsável pelo departamento de Investigação & Desenvolvimento da Sogrape Vinhos, recebeu o prémio

A Sogrape Vinhos recebeu um prémio especial na área da Investigação e Desenvolvimento (I&D), atribuído pela revista “Exame Informática” e pelo semanário “Expresso”. A distinção premeia a atuação da empresa na busca permanente de soluções inovadores com recurso à tecnologia, nomeadamente através da sua participação no projeto MicroWine – uma rede europeia que promove a colaboração estreita entre a indústria e os parceiros académicos.

Este galardão, concedido no âmbito da conferência “As Maiores do Portugal Tecnológico”, evento que premiou as 200 maiores empresas a operar no mercado da tecnologia em Portugal, foi este ano atribuído pela primeira vez a empresas que atuam no setor primário e secundário e que estão a aproveitar as oportunidades criadas pela transformação digital. 

No caso concreto da Sogrape Vinhos, é sublinhado o investimento realizado no quadro do projeto MicroWine com o objetivo de estudar e compreender o impacto dos microrganismos na produção do vinho. Sabe-se, por exemplo, que estes seres invisíveis ao olho humano têm influência nas várias etapas do sistema produtivo, desde a plantação da vinha à expressão dos aromas e cores do vinho no copo. Este conhecimento é possível através da combinação de estudos de ADN e análises de computação.

Outro exemplo que evidencia os ganhos de uma boa relação entre o setor e a ciência prende-se com a utilização da água na viticultura. Um dos métodos usados para diminuir o gasto deste recurso é a quantificação da ‘sede’ de cada planta, de forma a que apenas seja empregue a quantidade estritamente necessária de água. Para se ter uma ideia, cada quilo de uvas implica a utilização de, em média, 610 litros – se for feito o levantamento, o valor desce para 400 litros.

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here