A Vercoope – União de Adegas Cooperativas da Região dos Vinhos Verdes – abriu as suas portas a um público seleccionado para apresentar o seu portfólio actualizado de vinhos.

Casimiro Alves, presidente da empresa, congregou um grupo de pessoas para marcar o momento e convocou o chef Rui Martins (restaurante RIB) para abrilhantar a prova com as suas criações culinárias, resultando numa experiência particularmente bem-sucedida.
Fundada em 1964 com o objectivo de engarrafar, promover e comercializar os vinhos produzidos nas adegas cooperativas de Amarante, Braga, Guimarães, Famalicão, Felgueiras, Paredes e Vale de Cambra, a Vercoope abarca a produção de cerca de 5 mil viticultores da Região dos Vinhos Verdes. A produção anual ronda os 6 milhões de garrafas, o que automaticamente a configura como um dos principais produtores da região. O mercado interno é o mais relevante para o escoamento comercial dos vinhos, crescendo de forma sustentada. O capítulo internacional tem ao mesmo tempo vindo a ser impulsionado com vigor, graças ao esforço feito junto de mercados exteriores. Neste momento, o negócio lá fora está implantado em mais de 30 países, distribuídos pelos cinco continentes.

A marca Via Latina é o porta-estandarte da Vercoope, com uma aceitação forte por parte do canal Horeca, ao mesmo tempo que capta progressivamente mais consumidores particulares. Nos vinhos brancos apresenta-se com o branco de lote, composto pelas castas tradicionais dos Vinhos Verdes, a saber Arinto, Loureiro e Trajadura. Há ainda um 100% Loureiro, um Loureiro-Alvarinho e um 100% Alvarinho, cuja relação preço qualidade tem angariado várias distinções em concursos. O vinho espumante é uma área de reconhecido crescimento, com o mercado a solicitar à Vercoope mais quantidade e perfis distintos, para bem da diversidade. O branco é composto pelas castas Arinto, Bical, Loureiro e Trajadura, enquanto o rosé é 100% Espadeiro, casta importante no cenário dos verdes tintos. De resto, o Via Latina apresenta também no seu leque um verde tinto 100% Vinhão, vocacionado para o mercado tradicional e pensado para acompanhar a gastronomia da região. A marca Terras de Felgueiras tem um perfil semelhante, com diversos estilos e castas a oferecer vinhos de bom talante a preços moderados, indo ao encontro da procura de vinhos para todos os dias.
FM

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here