KWV é uma empresa de vinhos sul-africana que acabou de entrar em Portugal pela mão da distribuidora algarvia Prime Wine. À frente des­ta empresa está Bill Godley (Tel. 914 666 476 ou bill@primewine.eu.com), que é um enófilo encartado. A distribuição está neste momento mui­to virada para o Algarve, especialmente nos supermercados Apoló­nia, mas Bill não tem problemas em enviar para qualquer região do país. A KWV tem longas raízes no vinho, começando em 1918 – o ano em que nasceu Nelson Mandela – como uma pequena cooperativa de viticultores. É por isso que se chamam de “Proud Pioneers”. A empresa foi criada a nível governamen­tal com uma função de regulação do mercado e de investigação, especialmente de castas. Foi crescendo e passou por várias fases até ser ‘privatizada’, em 1997. Hoje é controlada por um fundo de investimentos e produz mais de 100 néctares diferentes, incluindo bebidas espirituosas (com muita fama) e vinhos fortificados.

As uvas vêm de quase toda a África do Sul e são vinificadas numa enorme ade­ga em Paarl, que possui dentro uma outra adega, a famosa Cathedral Cellar, onde são produzidos os brandies e alguns dos vinhos mais ambiciosos. A KWV produz anualmente alguns milhões de litros de vinho.

O portefólio dos vinhos in­clui algumas marcas famosas, como a Roodeberg (que exis­te desde 1949) e a The Men­tors, a linha topo de gama. Ou ainda a Laborie, que aqui está representada por um espumante. Os preços não são proibitivos e os vinhos merecem ser avaliados pelos enófilos mais atentos.
AF

Deixe o seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here